Bombeiros: Não saímos de Petrópolis desde a última enchente

Tempestades voltaram a atingir o estado do Rio de Janeiro no domingo (20); buscas por desaparecidos continuam

Camille CoutoTiago Tortellada CNN

Ouvir notícia

Fortes chuvas voltaram a causar danos e provocar mortes em Petrópolis no domingo (20), quase um mês após as tempestades que deixaram mais de 230 mortos. Segundo o porta-voz do Corpo de Bombeiros e da Defesa Civil Estadual do Rio de Janeiro, Major Fábio Contreiras, desde de fevereiro, os bombeiros continuam o trabalho na cidade.

Pelo menos cinco pessoas morreram e quatro estão desaparecidas no município; 31 pessoas foram resgatadas com vida.

“As operações não pararam do mês passado. Não suspendemos as buscas por causa das quatro vítimas desaparecidas [nas primeiras enchentes]. Toda a estrutura estava montada”, disse Contreiras em entrevista à CNN nesta segunda-feira (21). “Conseguimos responder rapidamente [à ocorrência deste domingo], porque não saímos de Petrópolis“, acrescentou.

Ele informou que foram mais de 55 ocorrências apenas na Cidade Imperial deste a tarde do domingo. No estado do Rio de Janeiro como um todo, esse número chegou a 80.

“A Região Metropolitana também está muito castigada; a Baixada Fluminense tem vários pontos de alagamento, de deslizamento de terra”, afirmou. “Como um todo, o estado do Rio tem vários pontos de atenção”, adicionou o porta-voz.

Contreiras reforçou o pedido para que as pessoas não saiam de casa se não houver necessidade e que aquelas que estão em áreas de risco se dirijam a abrigos ou locais de acolhimento.

Durante a entrevista, ele alertou que a previsão para esta segunda é de chuva fraca a moderada, mas “sabemos que pode mudar rapidamente”.

Mais Recentes da CNN