Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Braiscompany: Casal de brasileiro foragido por esquema de pirâmides é preso na Argentina

    Empresário Antônio Inácio da Silva Neto e a esposa, Fabrícia Farias, eram procurados da lista vermelha da Interpol, somadas, as penas dos dois superam 150 anos de prisão

    Casal de brasileiro foragido por esquema de pirâmides é preso na Argentina
    Casal de brasileiro foragido por esquema de pirâmides é preso na Argentina Ministério da Segurança Nacional da Argentina

    Luan Leãoda CNN*

    A Polícia Federal e a Interpol prenderam, na Argentina, o casal brasileiro que estava foragido acusado de aplicar golpes financeiros no Brasil. A prisão aconteceu na quinta-feira (29), após troca de informações entre a superintendência da PF na Paraíba e os escritórios da Interpol em Brasília e na Argentina.

    O casal Antônio Inácio da Silva Neto e Fabrícia Farias, conhecidos como Antônio e Fabrícia Ais, são sócios fundadores da Braiscompany, empresa de gestão de criptomoedas. Os empresários foram condenados pela 4ª Vara da justiça federal em Campina Grande, na Paraíba. Somadas as penas de Antônio e Fabrícia superam 150 anos de prisão.

    De acordo com autoridades argentinas, o casal estava sendo vigiado em um condomínio de luxo até serem presos. Um vídeo divulgado pelo Ministério da Segurança Nacional mostrou o momento da prisão. O valor a ser pago pelo casal de reparo às vítimas dos esquemas é estimado em mais de R$ 370 milhões, entre danos patrimoniais e coletivos.

    Em 16 de fevereiro de 2023, uma ação conjunta do Ministério Público Federal (MPF) e da Polícia Federal na Paraíba, nomeada Operação Halving, fez buscas e apreensão em endereços em Campina Grande (PB), João Pessoa (PB), Lagoa Seca (PB) e São Paulo (SP). Também havia mandados de prisão temporária expedidos contra Antônio e Fabrícia, no entanto, o casal não foi localizado.

    A Justiça Federal aceitou, em 24 de fevereiro de 2023, o pedido do MPF para converter os mandados para prisão preventiva, e determinou a inclusão dos nomes no sistema da difusão vermelha da Interpol.

    O nome “Operação Halving” é uma alusão ao grupo de gerentes que mais captavam recursos para a empresa entre as vítimas do esquema investigado.

    Na segunda fase das investigações, em abril, outra operação, denominada de Select, foi deflagrada em Campina Grande. Um mês depois, a Select II, realizou operações em São Paulo. Nas duas operações, foram cumpridos mandados de busca e apreensão em endereços ligados aos empresários.

    Segundo a Polícia Federal, entre 2019 e 2023, contas de Antônio Ais e da esposa movimentaram valores equivalentes a aproximadamente R$ 1,5 bilhão em criptoativos. Até 2023, a Braiscompany tinha mais de 10 mil contratos com investidores de vários estados do país, e gerenciava cerca de R$ 600 milhões.

    As denúncias contra a empresa começaram em dezembro de 2022, após atrasos de repasses de rendimentos aos investidores. Em janeiro de 2023, milhares de pessoas passaram a reclamar um calote por parte da Braiscompany por não repassar os rendimentos e também não devolver o dinheiro para as pessoas que decidiram pelo encerramento dos contratos, mesmo pagando multa de 30% pela rescisão.

    De acordo com o MP-Procon da Paraíba, foram registradas 3.364 reclamações de consumidores que tinham contratos com a Braiscompany no estado. O levantamento realizado com respostas coletadas através de um formulário online, disponibilizado em março de 2023, mostrou que os prejuízos causados às vítimas eram de mais de R$ 258 milhões.

    Casal de brasileiro foragido por esquema de pirâmides é preso na Argentina / Reprodução/Redes Sociais

    Ainda em 2023, o MPF representou e a Justiça Federal acatou o pedido pela prisão preventiva de outros três investigados. Dois foram cumpridos ainda em junho do ano passado, e outro foi executado na Argentina, com a extradição do investigado sendo concluída no início de 2024.

    Em fevereiro de 2024, a 4ª Vara Federal da Paraíba condenou Antônio e Fabrícia Ais, e outros oito réus decorrentes das ações realizadas no âmbito da Operação Halving, Select, Select II, Trade-Off e CTO. Ainda há dois processos desmembrados e sem julgamento.

    O MPF informou que agora será feito o trâmite relativo à extradição do casal para o Brasil, mas disse não ter previsão de quando chegarão ao território nacional. Em nota, o Ministério Público disse ainda que as investigações, em conjunto com a PF, seguem em andamento.

    *Sob supervisão de André Rigue