Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Caio Pellim assume a diretoria de investigação contra corrupção da PF

    Delegado atuou na repressão ao tráfico de armas e drogas e atualmente exercia o cargo de superintendente da Polícia Federal no Ceará

    Sede da Polícia Federal
    Sede da Polícia Federal Foto: Marcelo Camargo / Agência Brasil

    Vianey Bentesda CNN

    Em Brasília

    O delegado Caio Rodrigo Pellim é o novo responsável pela Diretoria de Investigação e Combate ao Crime Organizado (Dicor) da Polícia Federal (PF). Pellim irá substituir Luís Flávio Zampronha, que estava na função desde abril do ano passado.

    Pellim se reuniu nesta segunda-feira (7) com Márcio Nunes de Oliveira, que assumiu o comando da PF na semana passada. O novo chefe da Dicor já atuou na repressão ao tráfico de armas e drogas quando estava no Mato Grosso do Sul e atualmente exercia o cargo de superintendente da PF no Ceará.

    Essa diretoria é tida como muito sensível, já que é responsável pela Coordenadoria de Inquéritos Especiais (CINQ), que cuida das investigações que envolvem autoridades e pessoas com foro privilegiado.

    Outra mudança importante na Polícia Federal inclui a Diretoria de Inteligência Policial (DIP), que trata dos casos relacionados a ataques hackers e produz relatórios para a diretoria-geral e para o governo federal. O delegado Alessandro Moretti, é quem ficará encarregado. Ele chefiou a área de Tecnologia da Informação e Inovação da PF até recentemente.

    Duas delegadas também foram escolhidas pelo novo diretor-geral: Mariana Calderon, para Diretoria de Gestão de Pessoal, e Maria Amanda, para a Chefia de Gabinete. Os nomes foram enviados para publicação no Diário Oficial da União.

    Já na parte da tarde, Marcio Nunes, se reuniu por videoconferência com os superintendentes regionais da PF, e, até a publicação desta reportagem, a reunião ainda não havia terminado.