Cancelamento do Carnaval do Rio privilegia saúde, diz secretário de turismo

Cristiano Beraldo fala sobre a medida e diz que é cedo para saber se Rock in Rio também será afetado

Produzido por Ana Maria, da CNN, no Rio de Janeiro

Ouvir notícia

A proibição de desfiles de agremiações e blocos carnavalescos no Rio de Janeiro entre os dias 12 e 22 de fevereiro é a alternativa encontrada para conter o avanço de casos e mortes por Covid-19 e recuperar a economia a longo prazo, explica o secretário de Turismo da cidade, Cristiano Beraldo, em entrevista à CNN nesta sexta-feira (5).

“A situação tem um impacto muito grande na economia da cidade. É natural que isso faz falta. É um momento de privilegiar a saúde. As medidas adotadas pela prefeitura estão dentro do que se precisa fazer agora para que se tenha uma perspectiva concreta da retomada das atividades econômicas”, avalia

 

Cristiano Beraldo, secretário de Turismo do Rio de Janeiro (05.fev.2021)
Cristiano Beraldo, secretário de Turismo do Rio de Janeiro (05.fev.2021)
Foto: Reprodução/CNN

 

“Agora é o momento de a gente ter calma, porque nós temos pressa que essa retomada aconteça de forma sólida e o mais rápido possivel. Cada um tem que fazer a sua parte, a rede hoteleira e os equipamentos turísticos entendem isso”, acredita, ressaltando que a Prefeitura fará monitoramento em redes sociais para descobrir festas clandestinas que estejam sendo combinadas no período. 

Ainda é cedo, no entanto, para saber se o Rock in Rio 2021 será realizado. “A gente precisa trabalhar com a realidade do momento. Quando a gente olha para outubro, a expectativa é que a situação já esteja mais normalizada até lá. Tanto o Rock in Rio quanto a comemoração dos 90 anos do Cristo Redentor são comemorações importantes”.  

 

Mais Recentes da CNN