Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Cantora gospel assassinada: mais dois suspeitos são presos na Bahia

    Detidos são um líder evangélico e um motorista de aplicativo, informa o delegado responsável pelo caso

    A cantora gospel Sara Mariano foi assassinada no fim de outubro
    A cantora gospel Sara Mariano foi assassinada no fim de outubro Reprodução/Facebook

    Da CNN

    A Polícia Civil da Bahia prendeu mais dois suspeitos de participação na morte da cantora gospel Sara Mariano, cujo corpo foi localizado no fim de outubro em uma estrada na região metropolitana de Salvador no fim de outubro.

    As prisões foram realizadas entre a noite de terça-feira (14) e a manhã desta quarta (15) na ilha de Itaparica e em Camaçari, também na região metropolitana de Salvador.

    Vídeo: Justiça mantém prisão do marido da cantora gospel

    De acordo com o delegado Euvaldo Costa, titular da 25ª Delegacia Territorial, os presos são um líder religioso e um motorista de aplicativo. “Conforme as investigações, o suposto líder religioso e o motorista de aplicativo são suspeitos de participação na logística e execução, bem como no ato de incendiar o corpo e na tentativa de omitir provas”, explica.

    O delegado acrescenta que, segundo as investigações, “o ex-marido da vítima deu valores em dinheiro para os autores e promoções artísticas para o suposto líder religioso”.

    O marido da cantora, Ederlan Santos Mariano, foi preso no dia 28 de outubro, um dia depois de o corpo da mulher ter sido encontrado. Ele confessou ter participado do crime.

    Quem era a cantora

    Sara Mariano tinha 38 anos e era ativa nas redes sociais. Em sua conta no Instagram, que tem pouco mais de 100 mil seguidores, postava frequentemente fotos e vídeos de cultos evangélicos que contavam com sua participação.

    Ao lado do marido, administrava a TV Shalom, canal no YouTube que posta conteúdo evangélico e conta com 260 mil inscritos.

    Sara deixa uma filha de 11 anos.

    (Publicado por Fábio Munhoz)