Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Cão de estimação e donos processam pet shop por danos no Rio Grande do Sul

    Medida foi possível devido a uma lei aprovada na Assembleia Legislativa gaúcha, que coloca os animais domésticos de estimação como sujeitos de direito

    Cãozinho Boss teve a mandíbula quebrada em Pet Shop
    Cãozinho Boss teve a mandíbula quebrada em Pet Shop Foto: Arquivo Pessoal

    Bruna Ostermann, da CNN, em Porto Alegre

    No Rio Grande do Sul, uma história inusitada. Um cãozinho da raça Shih-tzu chamado Boss entrou na justiça contra uma pet shop. Ele e os dois tutores são os autores da ação.

    A medida foi possível devido a uma lei, aprovada em janeiro deste ano na Assembleia Legislativa gaúcha, que coloca os animais domésticos de estimação como sujeitos de direito.

    Leia mais:
    Veterinário nega risco de contaminação por COVID-19 em pets
    Zee.Dog, marca de acessórios para pets, recebe aporte de R$ 100 milhões

    De acordo com o advogado especialista em direito animal e ambiental, Rogério Rammê, o animal, que tem 11 anos, foi na empresa para tomar banho e voltou com uma fratura na mandíbula. 

    No processo, cada um dos autores faz um pedido específico, no caso do cachorro, o advogado pede reparação de danos físicos e psicológicos.

    “Já se sabe que os animais são seres com emoções, que também podem sofrer psicologicamente. Por isso, trouxemos para o processo essa discussão”, ressalta Rammê.

    No fim da noite desta quarta-feira, o advogado entrou com mais uma ação na justiça, em nome de animais. São oito gatos e dois cachorros, que sofriam maus tratos. Eles foram resgatados da casa onde viviam acorrentados e em péssimas condições de higiene e alimentação.

    Vizinhos que fizeram a denúncia. No processo, os bichinhos pedem repação de danos, custeio de despesas em nome da ONG que os acolheu e destituição  da guarda.