Carrefour anuncia internalização de serviços de segurança a partir do dia 14

A implementação do processo começará por Porto Alegre, onde ocorreu ocorreu a morte do João Alberto

Unidades do Carrefour no país serão as primeiras a contratar seguranças pelo novo processo
Unidades do Carrefour no país serão as primeiras a contratar seguranças pelo novo processo foto-reproducao-google-street-view

Giovanna Bronze, da CNN, São Paulo

Ouvir notícia

O Carrefour anunciou que, a partir do dia 14 de dezembro, todos os seus processos e serviços de segurança dos estabelecimentos passarão a ser internos. A decisão foi tomada com base em conversas com organizações antirracistas e um comitê externo e independente.

O projeto começará nos quatro hipermercados do Rio Grande do Sul, incluindo a loja Passo D’Areia, em Porto Alegre, onde ocorreu a morte de João Alberto, homem negro de 40 anos que foi espancado por um segurança e um policial dentro da unidade.

Leia e assista também:

Corpo de João Alberto, morto em supermercado, é enterrado em Porto Alegre

Empresa demite por justa causa vigilantes envolvidos na morte de João Alberto

PM de Porto Alegre abre processo para demitir envolvido na morte de João Alberto

Além do novo modelo implementado pela rede, o processo de recrutamento seguirá prerrogativas de representatividade: 50% do quadro será composto por mulheres e pessoas negras. Durante o processo de treinamento, os novos seguranças receberão treinamento de práticas antirracistas, cultura e respeito aos direitos humanos.

A contratação dos novos colaboradores está prevista para o dia 14 de dezembro em todas as lojas do Carrefour no Sul do Brasil. Ainda não há previsão para a implementação nas outras unidades do país.

Mais Recentes da CNN