Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Casal é indiciado por morte de idosa após procedimento estético em Minas Gerais

    Clínica em que o caso aconteceu funcionava sem autorização da Vigilância Sanitária e de forma clandestina

    Polícia Civil de Minas Gerais
    Polícia Civil de Minas Gerais PCMG

    Victor Locatelida CNN*

    A Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) indiciou um médico de 71 anos e sua esposa, de 50, por homicídio doloso, que é quando há intenção de matar, de uma idosa em 7 de março deste ano. A vítima, de 60 anos, morreu durante um procedimento na clínica do casal, localizada em Belo Horizonte. 

    Segundo a PCMG, a 2ª Delegacia de Polícia Civil Sul apurou que a causa da morte aconteceu por conta da aplicação de um preenchedor definitivo na região do glúteo da paciente, conhecido como PMMA. O produto foi aplicado pela esposa do médico, que é dentista. 

    Assim que verificado os documentos do médico, a equipe de investigação descobriu que o profissional não tinha especialização para atuar como cirurgião plástico ou dermatologista.

    Ainda, foi descoberto que o estabelecimento funcionava sem autorização da Vigilância Sanitária de Belo Horizonte e de forma clandestina. O inquérito policial do caso foi encaminhado ao Poder Judiciário.

    Sob supervisão de André Rigue