Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Caso Bruno e Dom: audiências dos acusados pelas mortes começam nesta segunda-feira (20)

    Depoimentos seguem até quarta-feira (22); partes e testemunhas serão ouvidas remotamente

    Carol Queirozda CNN

    em Manaus

    As audiências de instrução dos acusados de assassinar o indigenista brasileiro Bruno Pereira e o jornalista britânico Dom Phillips começam nesta segunda-feira (20), em Tabatinga, no Amazonas. Os depoimentos seguem até quarta-feira (22). As partes e testemunhas devem ser ouvidas remotamente.

    As audiências chegaram a ser marcadas pela Justiça Federal do Amazonas para os dias 23, 24 e 25 de janeiro mas foram adiadas.

    Os acusados de envolvimento no caso, Amarildo da Costa de Oliveira, o irmão dele, Oseney da Costa de Oliveira, e Jeferson da Silva Lima permanecem em presídios federais. Os três homens se tornaram réus em 22 de julho de 2022 e devem responder por duplo homicídio qualificado e ocultação de cadáver.

    Além deles, Rubem Dário Da Silva Villar, conhecido como “Colômbia”, foi apontado pela Polícia Federal (PF) como mandante dos homicídios. Colômbia está preso desde dezembro do ano passado. Ele chegou a ser solto mas teve a prisão decretada novamente pela Justiça Federal após descumprir as condições impostas para a liberdade provisória.

    O indigenista brasileiro Bruno Pereira e o jornalista britânico Dom Phillips foram mortos em junho de 2022 nas proximidades do Vale do Javari. Dez dias depois de terem sido vistos pela última vez, os restos mortais dos dois foram encontrados. O crime aconteceu em uma região que abriga umas das maiores e mais importantes terras indígenas do país, área marcada por conflitos de tráfico de drogas, pesca ilegal e garimpo.

    Por conta deste cenário, a ministra Rosa Weber, presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) e do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) estará nesta segunda feira (20) em Tabatinga, para uma agenda que inclui diálogos com lideranças indígenas e o reforço da presença do Estado na região.