Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Caso de racismo no RS é falso, aponta investigação

    Policia concluiu que suposta vítima foi autor da frase e vai responder por falsa comunicação de crime

    Falso pedido racista em comanda da lanchonete no RS
    Falso pedido racista em comanda da lanchonete no RS Reprodução/Redes Sociais

    Elis Francoda CNN

    Homem que denunciou caso de racismo em aplicativo de entrega confessou ser o autor do pedido com frases preconceituosas. As investigações concluiram, após cruzamento de dados, que o responsável pelo texto ofensivo era o proprietário do restaurante. Ao ser questionado a então vítima admitiu ter feito a publicação discriminatória.

    A Polícia Civil vai indiciar o dono do restaurante por falsa comunicação de crime. Esse tipo de delito prevê pena de detenção de um a seis meses ou multa.

     

    ENTENDA O CASO

    Na véspera do feriado (14), o entregador e também dono de um restaurante na cidade de Campo Bom, no Rio Grande do Sul, registrou um boletim de ocorrência contra um pedido feito por aplicativo. Nas observações estava escrito “última vez veio um motoboy negro, peço a gentileza que mande um branco”.

    O pedido foi cancelado e o usuário foi denunciado à plataforma. A Polícia Civil abriu inquérito para descobrir quem teria cometido o crime de racismo já que o endereço não existia e o solicitante era novo no aplicativo. O restaurante contratou um advogado para acompanhar as investigações e consequentemente processar o autor por racismo. Contudo ao analisar as informações e convocar a vitima se contradisse e reconheceu ser a responsável pelo pedido.

    Em contato com o IFOOD, a plataforma de entregas afirma que  “segue à disposição das autoridades para colaborar com as investigações em curso. Em caso de conformação de violação dos termos de uso da plataforma, serão tomadas as medidas cabíveis.”

     

    (com informações de Maria Clara Alcântara e Catarina Nestlehner)