Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Correios entregaram mais de 1 mil toneladas de doações ao Rio Grande do Sul

    Total arrecadado chegou a 1,5 mil nesta quinta-feira (09) e empresa recebeu inscrição de mil voluntários

    Guilherme Gamada CNN

    São Paulo

    Os Correios arrecadaram 1,5 mil tonelada em doações destinadas às pessoas afetadas pela tragédia no Rio Grande do Sul. Em quatro dias, mais de 1 mil tonelada já foi entregue para a Defesa Civil do estados.

    “Temos muitas caixas de doações vindas de vários estados do Brasil. Os Correios estão captando as doações das pessoas e aqui acontece a organização para levar para toda a população que necessita”, explicou o ministro das Comunicações, Juscelino Filho, que a distribuição de doações transportadas até a Base Aérea de Canoas (RS), nesta quarta-feira (09).

    A estatal recebeu mais de mil inscritos de voluntários para trabalhar na triagem de donativos que serão destinados às vítimas das chuvas. O apoio é destinado aos municípios de Cajamar (SP) e Guarulhos (SP), no Distrito Federal, Curitiba (PR), Cascavel (PR) e Londrina (PR).

    Toda a rede de agências dos Correios nas regiões Nordeste, Sudeste e Sul e no Distrito Federal está recebendo doações de água, que é o insumo prioritário atualmente. Também estão sendo aceitos alimentos da cesta básica, material de higiene pessoal, material de limpeza seco, roupas de cama e de banho e ração para animais de estimação.

    Para doar, basta ir até uma das agências e entregar a doação. O transporte é gratuito, ou seja, sem custo para o doador. A empresa pede que quem for doar embale e identifique o tipo de material — ainda que essa não seja uma exigência para a doação.

    As inscrições podem feitas pelos e-mails sgreo-bsb@correios.com.br (Brasília), spm-voluntarios-rs@correios.com.br (São Paulo) e prsgreoegepesse@correios.com.br (Paraná), e devem conter nome completo e telefone de contato.

    A orientação é de que a população do Sudeste e do Sul concentre doações de água potável e as pessoas do Nordeste, de itens secos, como ração, material de limpeza seco, material de higiene pessoal e alimentos da cesta básica.