Covid-19: Hospitais de campanha em SP têm quase 60% dos leitos ocupados

De estrutura temporária, os hospitais de campanha recebem casos de baixa complexidade para desafogar o sistema de saúde que tem atendido casos mais graves

Carla Bridi e Denise Ribeiro,

Da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

Quase 60% dos mais de 3,2 mil leitos dos três hospitais de campanha que funcionam na capital paulista estão ocupados, segundo mostrou a CNN nesta terça-feira (12).

Último a ser inaugurado, em 1º de maio, o hospital do Complexo Ibirapuera tem 47% dos leitos ocupados. Ao todo, são 268 leitos de baixa complexidade e 58 pessoas que tiveram alta da unidade, que ainda não registrou mortes.

Leia também:

Covid-19 circulou no Brasil mais de 20 dias antes da 1ª confirmação, diz Fiocruz

Brasil registra 396 novas mortes e total de vítimas da Covid-19 sobe para 11.519

Já no hospital de campanha do Pacaembu, que foi inaugurado em 6 de abril, a ocupação é de 71% dos leitos. Ao todo, 524 pessoas receberam alta. Uma pessoa morreu.

Maior de todos e inaugurado em 15 de abril, o hospital de campanha do Complexo do Anhembi está com 58% dos leitos ocupados. Mais de 1,2 mil receberam alta e 17 morreram no local.

Com estrutura temporária, os hospitais de campanha recebem casos de baixa complexidade para desafogar os hospitais fixos, que recebem os pacientes mais graves que precisam ficar em Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

Em todo o Brasil, há 62 hospitais temporários ou reestruturados para atendimento exlusivo a pacientes do coronavírus em 19 estados e no Distrito Federal. Em relação a hospitais de campanha em fase de planejamento ou construção, são 103 hospitais temporários ou reestruturados em 22 estados e no Distrito Federal.

Mais Recentes da CNN