Cratera na Marginal Tietê é preenchida com concreto, e técnicos avaliam estabilização

Liberação da pista central da via pode ocorrer de 3 a 9 dias, afirma o governo do estado

Giovanna Galvanida CNN

em São Paulo

Ouvir notícia

A concretagem da cratera aberta na Marginal Tietê após um acidente na obra da Linha 6-Laranja do Metrô foi concluída na noite de quarta-feira (2), informou o governo do estado.

Nesta quinta-feira (3), a secretaria de Transportes Metropolitanos e demais autoridades avaliarão a necessidade de serem colocadas estacas para conter a área.

Com isso, será possível determinar se a liberação da pista central da Marginal Tietê poderá ser feita de 3 a 9 dias, segundo estimativas. Até o momento, apenas a via expressa da Marginal sentido Ayrton Senna está totalmente liberada para circulação após o acidente.

Foram utilizados mais de 4 mil m³ de concreto e 12 mil m³ de pedras em um serviço que envolveu 220 trabalhadores do governo, Sabesp e do consórcio Linha Universidades, chefiado pela empresa italiana Acciona, a responsável pelas obras da Linha 6-Laranja do metrô.

Em entrevista à CNN, o engenheiro civil do Instituto Brasileiro de Avaliações e Perícias (Ibape) em São Paulo, Luís Otávio Rosa, explicou que o processo de preencher o buraco com rochas e concreto serve para estabilizar a terra na região do buraco, e, consequentemente, impedir novos desmoronamentos.

Dessa forma, será possível posteriormente retirar a água de esgoto que vazou no local para realização de uma inspeção de perícia, que determinará o projeto de recuperação.

*Com informações de Leonardo Lopes, da CNN

Mais Recentes da CNN