Debate sobre passaporte da vacina provoca confusão na Câmara de Porto Alegre

A confusão começou quando um vereador pediu para que uma pessoa que segurava um cartaz com referências nazistas fosse retirada

Da CNN

Em São Paulo

Ouvir notícia

Um debate sobre o veto da prefeitura ao passaporte da vacina terminou em confusão na Câmara Municipal de Porto Alegre, na tarde desta quarta-feira (20).

Os vereadores analisavam o veto do prefeito Sebastião Melo (MDB) à exigência do comprovante de vacinação para acesso a eventos esportivos, sociais, religiosos, feiras e congressos em Porto Alegre.

A sessão estava sendo acompanhada por manifestantes contrários ao passaporte da vacinação.

A confusão, que teve troca de socos e empurrões, começou quando o vereador Idenir Cecchim (MDB), que presidia a sessão, pediu para que uma pessoa que segurava um cartaz com referências nazistas fosse retirada. A guarda municipal precisou ser chamada par controlar a situação.

A incitação ao nazismo é crime previsto pela Lei nº 7.716, que trata sobre delitos de preconceito racial, de cor, etnia, religião ou procedência nacional.

É proibido “fabricar, comercializar, distribuir ou veicular símbolos, emblemas, ornamentos, distintivos ou propaganda que utilizem a cruz suástica ou gamada, para fins de divulgação do nazismo”. A pena é reclusão de um a três anos e pagamento de multa.

Apesar do tumulto, ninguém foi preso. A sessão foi retomada depois de quase uma hora, sem a presença de público. Os vereadores mantiveram o veto da prefeitura ao passaporte da vacina.

(Publicado por Evandro Furoni)

Mais Recentes da CNN