Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    “Demos um duro golpe na maior milícia da zona oeste”, diz Cláudio Castro após morte de criminoso

    Mais de 30 ônibus foram incendiados em resposta à morte de sobrinho de miliciano em confronto com policiais

    Cláudio Castro, governador do Rio de Janeiro
    Cláudio Castro, governador do Rio de Janeiro Rafael Campos

    Da CNN

    O governador do Rio de Janeiro, Cláudio Castro (PL), celebrou uma operação policial que resultou na morte de Matheus da Silva Rezende, conhecido como Teteu ou Faustão. Ele era sobrinho do miliciano Zinho.

    Em resposta à ação da polícia, criminosos incendiaram mais de 30 ônibus na capital do estado, segundo informações do Corpo de Bombeiros e do Centro de Operações do Rio. Não há relatos sobre vítimas ou feridos na ocorrência.

    Os veículos incendiados afetam a circulação na zona oeste, região mais populosa da capital. Segundo a MobiRio, as linhas do corredor Transoeste estão interrompidas por questão de segurança pública.

    A cidade entrou em estágio de mobilização após os ataques, segundo o Centro de Operações da Prefeitura. De acordo com o órgão, esse “é o segundo nível em uma escala de cinco e significa que há riscos de ocorrências de alto impacto na cidade”.

    O departamento acrescenta que “há possibilidade de nova mudança de estágio” devido a outros fatores.

    Além disso, as aulas nas escolas municipais da região foram suspensas pela prefeitura do Rio de Janeiro, segundo anunciou o secretário municipal de Educação do Rio, Renan Ferreirinha.

    “Nossas equipes estão acompanhando de perto para minimizar os danos dessa guerra na vida do carioca, em especial nossos alunos e profissionais”, escreveu o titular da pasta.

    *publicado por Tiago Tortella, da CNN