Dia Mundial sem Carro: conheça a cidade brasileira onde automóveis são proibidos

Com pouco menos de 40 mil habitantes, a cidade de Afuá, no Pará, se locomove quase exclusivamente sobre bicicletas

Afuá, no Pará, possuía apenas 13 veículos registrados em 2020
Afuá, no Pará, possuía apenas 13 veículos registrados em 2020 Marcelo Camargo/Agência Brasil

Nathallia Fonsecada CNN

São Paulo

Ouvir notícia

Nesta quarta-feira, 22 de setembro, motoristas do mundo inteiro devem pensar duas vezes antes de tirar o carro da garagem e, se possível, optar por meios de transporte alternativos. Isso porque, há mais de duas décadas, o Dia Mundial Sem Carro convida cidadãos à reflexão sobre mobilidade sustentável.

No município paraense de Afuá, porém, as atividades propostas durante a data não representam qualquer perturbação no cotidiano: a cidade com população estimada em 39,9 mil habitantes proíbe, o ano inteiro, a circulação de carros, motocicletas e demais veículos motorizados de pequeno ou grande porte.

O modelo, pouquíssimo usual no Brasil, chama atenção de pesquisadores e cicloativistas. Entre os motivos para a regra, está o planejamento peculiar da cidade. Localizada em uma região alagadiça na Ilha de Marajó, Afuá possui a maioria das casas e ruas suspensas sobre palafitas de madeira — que não permitem o peso e velocidade dos carros — e realiza a maior parte do seu transporte de cargas por meio de embarcações.

Além disso, as distâncias curtas da área urbana, que não ultrapassam os 6 quilômetros de extensão, também contribuem para a popularidade dos pedais.

Para conduzir a vida sem carro, as adaptações exigem criatividade: as bikes auxiliam rondas policiais, serviço de táxi, passeios turísticos e até o resgate em ambulâncias, esse último contando com uma maca acoplada à estrutura de duas rodas. Além disso, não existem carros oficiais. Empresas, profissionais de todas as áreas e até mesmo o prefeito da cidade cumprem suas obrigações em bicicletas ou triciclos.

Segundo levantamento do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) sobre a frota de veículos local, em 2020 existiam apenas 13 veículos terrestres motorizados em Afuá — incluindo auxiliares como tratores e guinchos. Em 2009, ano que aponta a menor adesão, o Instituto registrou três veículos.

O número é extremamente baixo ainda quando em comparação com outras cidades de densidade demográfica e hábitos semelhantes. O município de São Fidélis (RJ), que possui 38,7 mil habitantes e é destacada pelo livro “O Brasil que Pedala” (2018) – que mapeou o ciclismo cotidiano no interior do país – possui mais de 7,2 mil veículos motorizados.

Dia mundial sem carro

A data foi escolhida na França, em 1997, motivada pelo movimento que já existia na Europa desde o início da década de 1990. Desde então, a reflexão sobre mobilidade sustentável se espalhou pelos demais países na mesma medida em que os problemas causados pelo excesso de automóveis nas ruas.

No Brasil, o debate alcançou primeiro as grandes cidades como São Paulo – onde o uso de motorizados individuais combinado ao crescimento da população já exigiam um olhar atento aos problemas urbanos como congestionamentos e comprometimento da qualidade do ar.

*Com informações da Agência Brasil e Estadão Conteúdo

Mais Recentes da CNN