Discurso de Biden, apoio de governadores ao STF e mais da noite de 16 de agosto

5 Fatos Noite, apresentado por Carol Nogueira, repercute as principais notícias do Brasil e do mundo

Da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

O prazo para que a Procuradoria-Geral da República (PGR) se manifeste sobre a notícia-crime contra Jair Bolsonaro, o apoio de governadores ao Supremo Tribunal Federal (STF) e o discurso de Joe Biden sobre o Afeganistão são alguns dos destaques da noite desta segunda-feira, 16 de agosto. 

Inquérito de Bolsonaro

A ministra Cármen Lúcia, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou que a Procuradoria-Geral da República se manifeste em um prazo de 24 horas sobre a notícia-crime contra Bolsonaro. O presidente é acusado pela oposição de ter feito propaganda eleitoral antecipada, cometido crime eleitoral e atos de improbidade administrativa durante uma transmissão pelas redes sociais e pela estatal Empresa Brasil de Comunicação (EBC). 

Governadores com o STF

Governadores de 13 estados e do Distrito Federal assinaram uma carta de solidariedade ao Supremo Tribunal Federal (STF) diante do que classificaram como “constantes ameaças e agressões” à Corte. Na carta, os governadores afirmam que o Estado Democrático de Direito só existe com um Judiciário independente, livre para decidir de acordo com a Constituição e com as leis”.

Ação contra ministros 

O vice-presidente do Brasil, Hamilton Mourão, disse achar difícil que o processo contra os ministros Luís Roberto Barroso e Alexandre de Moraes avance no Senado. Na semana passada, Bolsonaro afirmou que entraria com uma ação contra os ministros, o que ainda não aconteceu.

CPI da Pandemia

A CPI da Pandemia confirmou para terça-feira (17) o depoimento do auditor do Tribunal de Contas da União (TCU) Alexandre Marques. Ele é apontado como autor de um estudo paralelo, que afirmava que metade das mortes por Covid-19 confirmadas no Brasil não teria acontecido.

Biden se manifesta sobre Afeganistão

O presidente dos Estados Unidos falou pela primeira vez após o Talibã retomar o poder no Afeganistão. Biden defendeu a retirada de militares americanos do país, e disse que o exército afegão não lutou para combater o avanço do Talibã.

Newsletter

Para receber as principais notícias todos os dias no seu e-mail, cadastre-se na nossa newsletter 5 Fatos em newsletter.cnnbrasil.com.br 

 (Publicado por Daniel Fernandes)

Mais Recentes da CNN