Disque 100 registra aumento de 47% em denúncias de violência sexual a menores

Aumento foi registrado na comparação entre abril deste ano e abril de 2019; ministra Damares Alves vê relação com isolamento social

A ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves
A ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves Foto: Willian Meira/MMFDH (15.mai.2020)

Tainá Farfan,

da CNN, em Brasília

Ouvir notícia

O governo recebeu 19.663 denúncias de violência sexual contra menores em abril, por meio do Disque 100, o que representa um aumento de 47% em relação ao mesmo período no ano passado (13.404). Os dados foram apresentados pelo Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos nesta segunda-feira (18), dia nacional de combate ao abuso e à exploração sexual de crianças e adolescentes.

O número, no entanto, é menor do que o registrado em março, quando o aumento foi de 85% (de 11.232 em março de 2019 para 20.771 em março deste ano).

A ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, atribuiu essa mudança de comportamento ao isolamento para conter a pandemia da Covid-19. Segundo ela, em março, grande parte dos agressores já estavam em casa devido ao início da quarentena, mas a maioria das crianças e adolescentes ainda estava indo às escolas ou saindo às ruas. Esse contato com o mundo fora de casa provavelmente permitia as denúncias, o que não foi observado no mês seguinte.

Damares disse acreditar que uma das justificativas pode ser o aumento do convívio das vítimas com os agressores devido ao isolamento social e, por isso, elas não estariam conseguindo denunciar os crimes. 

A ministra destacou preocupação com o período de isolamento dessas crianças e adolescentes e com a volta às aulas. O ministério pretende desenvolver políticas públicas para o retorno à rotina dos alunos, como capacitação de educadores e disponibilização de psicólogos nas escolas. Para isso, estão em contato com o Ministério da Educação. 

Apesar de não apresentar políticas públicas prontas para combater a violência sexual contra crianças e adolescentes, a ministra destacou melhoria nos atendimentos do Disque 100 e pediu ajuda na mobilização pela causa. 

“Nosso papel é produzir os dados, infelizmente. Nos ajudem a falar com especialistas, a divulgar esses dados e a buscar mais conteúdo para que a gente faça essa revolução na política pública de atenção às crianças e adolescentes”, afirmou Damares.

Dados agregados de 2019

O Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos também apresentou os dados agregados de 2019. Durante o ano, o Disque 100 contabilizou 86.837 denúncias de violação sexual contra crianças e adolescentes, o que representa 55% do total de denúncias recebidas pelo número. O serviço também recebe relatos de agressão a idosos, pessoas com deficiência, em situação de rua, entre outros. 

De acordo com a ministra, estudos revelam que apenas 10% dos casos são denunciados, o que levaria a quase 1 milhão de casos de abuso sexual contra crianças e adolescentes em 2019.

Grande parte desses abusos acontece em ambientes domésticos, e 69% das denúncias são por violência diária. O Disque 100 recebeu mais de 2,7 milhões de ligações em 2019. A maior parte dos agressores, de acordo com o ministério, são homens entre 25 e 59 anos.

Mais Recentes da CNN