Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    #CNNPop

    Elefanta completa 60 anos a ganha festa no BioParque do Rio de Janeiro

    A comemoração acontece neste sábado (12), o “Dia Mundial do Elefante”, com direito a cardápio especial para a aniversariante

    Elefanta completa 60 anos a ganha festa no BioParque do Rio de Janeiro
    Elefanta completa 60 anos a ganha festa no BioParque do Rio de Janeiro Fábio Motta Lins

    Isabelle Salemeda CNN

    em São Paulo

    Uma das moradoras mais antigas do BioParque do Rio de Janeiro tem motivos de sobra para comemorar.

    A elefanta Koala chega aos 60 anos, quando a expectativa de vida da espécie na natureza é uma década menor. Para marcar a data, no “Dia Mundial do Elefante”, a vovó do zoo carioca ganhou uma festa neste sábado (12).

    A celebração começou às 10h, com uma exposição com curiosidades sobre a espécie. A partir das 12h, os visitantes vão puderam acompanhar um check-up, feito diariamente pela equipe técnica, para monitorar as condições de saúde da Koala. Logo em seguida, a aniversariante do dia ganhou um bolo no seu sabor predileto: frutas com feno.

    A elefanta, que tem 3,5 toneladas de carisma distribuídos em 2,4 metros de altura e 5,5 metros de comprimento da tromba até a cauda, também é apaixonada por melancia e teve a fruta como um dos presentes, além de bolas de capim com flores, outra iguaria apreciada pela jovem senhora.

    Um dos animais preferidos do público, a elefanta Koala chegou ao zoológico em 1990, quando ainda era o antigo RioZoo, depois de ser resgatada do Circo de Moscou.

    Em 2021, com a abertura do BioParque do Rio, o animal ganhou um novo espaço com cerca de 8 mil metros quadrados, 10 vezes maior ao que vivia anteriormente. Nele, o público pode ver de perto o seu nado através de um grande painel de acrílico.

    A celebração serve, também, como conscientização sobre a necessidade de conservação. Os elefantes-asiáticos (Elephas maximus), segundo a lista da União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN, na sigla em inglês) de espécies ameaçadas, são classificados como em perigo de extinção, já que houve grande declínio de seu habitat natural por conta do impacto das atividades humanas.