Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Em ação preventiva, Anvisa suspende venda da marca Fugini; empresa diz que produtos continuam seguros

    Agência Nacional de Vigilância Sanitária ainda recolherá lotes de maionese por uso de matéria-prima vencida

    Extrato de tomate da marca Fugini
    Extrato de tomate da marca Fugini Divulgação/Fugini

    Douglas Portoda CNN

    em São Paulo

    A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) suspendeu preventivamente a fabricação, distribuição e venda dos alimentos da marca Fugini, que tem como principais produtos molhos de tomate, maionese, mostarda, ketchup, batata palha e conservas vegetais.

    A medida publicada na segunda-feira (27) é válida apenas para mercadorias em estoque na empresa. Em nota à CNN, a companhia explicou que todos os produtos que “se encontram para consumo nas casas, à venda nos mercados ou estocados nos centros de distribuição, seguem seguros e disponíveis para os consumidores”.

    Segundo a Anvisa, a ação foi tomada após a realização de inspeção sanitária na fábrica de Monte Alto (SP), em que foram identificadas falhas graves de boas práticas de fabricação relacionadas à higiene, controle de qualidade e segurança das matérias-primas, controle de pragas, rastreabilidade, entre outros.

    Isso, de acordo com o órgão, pode impactar na qualidade e segurança do produto final.

    A interrupção da comercialização é válida até que a empresa faça com que seus processos de fabricação estejam em conformidade com as boas práticas da entidade regulatória.

    Resolução específica para maionese

    Maionese da marca Fugini / Divulgação/Fugini

    Será publicada ainda na quinta-feira (30) uma resolução específica para lotes de maionese produzidos na planta de Monte Alto, no período de 20 de dezembro de 2022 a 21 de março de 2023.

    Será proibida venda e determinado o recolhimento de todos os produtos com vencimento em janeiro, fevereiro ou março de 2024.

    A determinação também vale para todos os lotes que irão vencer em dezembro de 2023 com numeração iniciada por 354.

    A providência foi tomada pelo uso de matéria-prima vencida na fabricação.

    “Alimentos vencidos, incluindo suas matérias-primas, são considerados impróprios para o consumo, conforme Código de Defesa do Consumidor, e a sua exposição à venda ou ao consumo é considerada infração sanitária. Assim, o recolhimento de alimentos visa retirar do mercado produtos que representem risco ou agravo à saúde do consumidor”, explica a Anvisa.

    “Estabelecimentos comerciais e consumidores que tiverem lotes do produto não devem utilizá-los e devem entrar em contato imediato com a empresa Fugini Alimentos Ltda., que deverá realizar seu recolhimento”, continua.

    Veja a nota da Fugini na íntegra:

    “Seguindo nosso estilo transparente e de respeito aos consumidores, faremos o seguinte esclarecimento sobre as informações que têm sido divulgadas pelas mídias sociais.

    Passamos por um processo de vistoria em uma de nossas fábricas, na cidade de Monte Alto – SP, que gerou uma ordem para alteração de alguns processos e procedimentos internos, respeitamos e, rapidamente, alteramos os pontos indicados.

    Importante destacar que não há nenhum lote com recall e a comercialização e consumo dos nossos produtos seguem normalmente, nos pontos de vendas do varejo.
    Todos os produtos Fugini que se encontram para consumo nas casas, à venda nos mercados ou estocados nos centros de distribuição, seguem seguros e disponíveis para os consumidores.

    Sempre cumprimos com todas as obrigações. Prova disso, em mais de 25 anos de operação, jamais tivemos um único lote de produto retido por problema de recall.
    Somos uma marca muito querida pelos consumidores e respeitada pelo mercado como um todo. E assim seguiremos.

    Para o esclarecimento de dúvidas ou informação adicional, a empresa coloca à disposição dos consumidores os canais de atendimento e telefone 0800 702 4337″.