Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Em SP, negros são 40,26% da população e 63,90% dos mortos por policiais, diz pesquisa

    Letalidade policial entre pessoas negras no estado caiu 48,32% em relação a 2019

    Foram 419 óbitos de pretos e pardos em São Paulo no ano de 2022
    Foram 419 óbitos de pretos e pardos em São Paulo no ano de 2022 Divulgação/Governo de SP

    Renato Pereirada CNN

    em São Paulo

    No estado de São Paulo, onde 40,26% da população é negra, 63,9% dos mortos por agentes de segurança no ano passado são pretos ou pardos. O dado faz parte do boletim “Pele Alvo: a bala não erra o negro”, elaborado pela Rede de Observatórios.

    Em 2022, foram 419 óbitos de pretos e pardos. O estado teve uma redução de 48,32% no número de mortes provocadas por agentes de segurança, desde 2019, quando foram 867 vítimas.

    A capital paulista representa 37,47% do total de casos, com 157 mortes, 108 delas negras. Santos, no litoral sul, é a segunda cidade com o maior número de casos, com 16 vítimas pretas ou pardas. Campinas, no interior, por sua vez, vem em seguida, com 9 óbitos (3,34%).

    Pessoas com idades entre 18 e 29 anos são a maioria das vítimas: 226, representando 53,94%. Crianças e adolescentes somam 24 óbitos (5,73%).

    O boletim indica que os novos números decorreram da política de redução da letalidade aliada ao uso de câmeras corporais.

    Veja também: Negros são abordados cada vez mais cedo pela polícia, diz pesquisa da USP