Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Emirados Árabes formalizam decisão de extraditar Thiago Brennand ao Brasil

    Empresário está no país do Oriente Médio desde setembro do ano passado; ele é acusado de estupro, sequestro e agressão

    O empresário Thiago Brennand.
    O empresário Thiago Brennand. Reprodução/CNN Brasil

    Mathias BroteroCarolina Figueiredoda CNN

    em São Paulo

    O Ministério da Justiça dos Emirados Árabes Unidos formalizou oficialmente à embaixada do Brasil em Abu Dhabi a decisão de autorizar a extradição de Thiago Brennand.

    A permissão foi transmitida ao Ministério da Justiça e Segurança Pública do Brasil, que conduzirá o processo, segundo informou o Itamaraty nesta quarta-feira (26).

    Existem atualmente cinco pedidos de prisão preventiva contra Thiago Brennand. O empresário é acusado de ter estuprado diferentes mulheres, sequestrado e obrigado outra mulher a tatuar suas iniciais, além de ter agredido diferentes pessoas, dentre elas um garçom e o próprio filho.

    Assim que Brennand pisar em solo brasileiro, um boletim de ocorrência deve ser confeccionado. O empresário passará também por um exame de corpo de delito e irá a uma audiência de custódia. Thiago deve ser encaminhado a um centro de detenção provisória.

    Segundo o Ministério Público de São Paulo (MPSP), a partir da presença do empresário no Brasil, as ações em andamento contra ele serão aceleradas.

    O julgamento de Brennand em um caso em que é acusado de estupro está previsto para acontecer no dia 30 de maio, de acordo com o Tribunal de Justiça de São Paulo.

    Histórico

    No ano passado, veio à tona um vídeo em que o empresário aparece agredindo a modelo Helena Gomes dentro de uma academia, em um shopping center, em São Paulo.

    Pelo menos 11 mulheres procuraram o Ministério Público informando sobre outras agressões. Em setembro o empresário se deslocou aos Emirados Árabes Unidos.

    Em outubro de 2022, depois que o nome do empresário foi colocado na lista de procurados da Interpol, Thiago Brennand chegou a ser preso, mas pagou fiança e foi liberado. Em março deste ano, uma nova prisão preventiva foi decretada pela justiça.

    Recentemente, o nome de Brennand voltou a figurar em uma das listas da Interpol, o que facilitou a nova prisão. A defesa de Thiago Brennand nega as acusações contra o empresário.