Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Estiagem continua em Rondônia e Rio Madeira está em cota baixa para o período

    Nível do rio está em 6,63 metros até a tarde deste domingo (23), de acordo com a Defesa Civil do estado; cota de atenção é partir dos 4 metros

    Rio Madeira entra em cota de alerta, segundo prefeitura de Porto Velho
    Rio Madeira entra em cota de alerta, segundo prefeitura de Porto Velho Prefeitura de Porto Velho

    Catarina NestlehnerLuan Leãoda CNN*

    O estado de Rondônia enfrenta um período de estiagem que começa a afetar o nível do Rio Madeira na capital Porto Velho. Neste domingo (23), de acordo com a medição oficial da Agência Nacional de Águas e Saneamento Básico (ANA), o rio estava com o nível em 6,63 metros.

    Na última terça-feira (18), o Rio Madeira atingiu 4,10 metros, nível mais próximo da considerada cota de atenção pela Defesa Civil estadual, que é a partir de 4 metros. Quando atinge essa marca, a Marinha do Brasil suspende a navegação. Para a Defesa Civil, a cota de alerta é de 3,10 metros.

    Em Porto Velho, a Defesa Civil municipal alertou os moradores de regiões ribeirinhas para o risco de aparecimento de animais predadores e desbarrancamento em locais de riscos. O prefeito da capital, Hildon Chaves, encaminhou ao Ministério de Minas e Energia um documento solicitando providências para prevenção e enfrentamento de uma possível crise hídrica na cidade.

    “Segundo as previsões meteorológicas, a crise hídrica pode desencadear uma série de prejuízos econômicos e sociais, com a possibilidade em uma crise no abastecimento de combustíveis e mantimentos, que chegam até a capital via fluvial, pelo rio Madeira”, afirmou o coordenador da Defesa Civil de Porto Velho, Elias Ribeiro.

    Apesar de esperadas para o período, conhecido como “verão amazônico”, a Defesa Civil estadual disse à CNN que o fator novo é a intensidade da estiagem. Dados da ANA, relativos à chuva na capital rondoniense, mostram que a última vez que choveu em Porto Velho foi há quase um mês, em 26 de maio, quando houve 50mm de precipitação.

    Sem previsão de chuva para os próximos dias, a tendência é de que o nível do rio recue. Segundo a Defesa Civil de Rondônia, há o acompanhamento do nível por parte do órgão, e o estado prepara os trâmites para decretação de uma situação de emergência por conta da estiagem.

    Sob supervisão de André Rigue