Estudantes poderão usar notas das últimas edições do Enem para o Prouni

Decreto foi assinado na sexta-feira (18), e publicado em edição extra do Diário Oficial da União (DOU)

Prouni irá considerar a edição do Enem na qual o candidato conseguiu maior nota
Prouni irá considerar a edição do Enem na qual o candidato conseguiu maior nota LUIS LIMA JR/FOTOARENA/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDO

Kaio Telesda CNN*

em Brasília

Ouvir notícia

O presidente Jair Bolsonaro (PL) assinou um decreto, na última sexta-feira (18), permitindo os estudantes que fizeram as edições de 2020 e 2021 do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), usem a nota para participar do processo seletivo do Programa Universidade Para Todos (Prouni). O decreto vale já a partir desse ano.

Em vídeo publicado nas redes sociais, neste sábado (19), o ministro da educação, Milton Ribeiro, anunciou a novidade e reafirmou o papel da pasta em propor medidas para aqueles que mais precisam. “O MEC está sensível às demandas dos estudantes, sobretudo daqueles que mais precisam,” afirmou.

Ribeiro ainda informou que as inscrições para o programa começam na próxima terça-feira (22). Ele explica como será o processo “irá considerar a edição na qual o candidato atingiu a nota mais alta.”

Anteriormente a esse decreto, os candidatos só podiam usar as notas do Enem do ano anterior para tentar uma vaga via Prouni. Vale lembrar que o programa oferta bolsas de 50% até 100% para universidades particulares.

O Enem 2022 será realizado nos dias 13 e 20 de novembro. O exame teve seu início em 1998 e atualmente é o principal meio de acesso às graduações no país. A nota obtida pode ser usada também outros programas como o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies), Sistema De Unificação Unificada (Sisu) e por fim, várias faculdades e centros universitários também aceitam a nota como ingresso para um curso superior.

(*Sob supervisão de Gabrielle Varela)

Mais Recentes da CNN