Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Estudo aponta que professores têm sobrecarga de alunos no Ensino Fundamental

    À CNN Rádio, a autora do levantamento Gabriela Moriconi explicou que 20% dos professores do 6º o 9º ano trabalham com mais de 400 alunos

    Amanda Garciada CNN

    Em média, 20% dos professores do 6º ao 9º ano do Ensino Fundamental trabalham com mais de 400 alunos por ano letivo.

    O número – o dobro do recomendado – consta em pesquisa feita em parceria pela Associação Dados para um Debate Democrático na Educação, Fundação Carlos Chagas e Itaú Social.

    À CNN Rádio, Gabriela Moriconi, autora do estudo, disse que procurou “entender como estava o volume de trabalho”, somando todas as turmas e quantos alunos cada profissional tem.

    “Verificamos um conjunto de professores acima de 400 alunos, com redes em que a média chega a 525 estudantes”, completou.

    Entre os fatores que levam a esses números, segundo ela, estão as jornadas de trabalho, que variam desde 20 horas por semana até 40 horas.

    “Há redes que permitem ampliação ou acúmulo de horas, especialmente para ter salário maior”, disse.

    Também existe a questão de que a lei do piso do magistério, que exige que um terço do tempo seja destinado extraclasse, com planejamento, correção, reuniões, não é cumprido em sua maioria.

    “No Brasil, o Conselho Nacional de Educação recomenda 30 alunos por turma, mas não há nada em relação a número de turmas, não está na pauta da secretaria”, destacou.

    Por esse motivo, Gabriela afirmou que o Brasil “precisa perceber que isto é um problema que precisa ser enfrentado.”

    Ela lembra que os números brasileiros são mais elevados do que os de países como Estados Unidos, França e Japão.

    Na opinião da pesquisadora, seria necessário um maior número de professores para “chegar numa carga horária adequada”, com investimentos neles para “conseguirmos atrair profissionais”.

    *Com produção de Isabel Campos