Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Ex-mulher do perito Ricardo Molina relata relacionamento abusivo e divulga áudios e vídeos com ameaças

    A advogada Janine Jasem divulgou em suas redes sociais vídeos e áudios nos quais Molina deseja que ela morra, ameaça estrangular seu cachorro e urina em cima de sua bíblia

    Janine Jasem e Ricardo Molina
    Janine Jasem e Ricardo Molina Reprodução/ Instagram

    Fernanda Pinottida CNN em São Paulo

    A ex-mulher do professor e perito em fonética forense Ricardo Molina, Janine Jasem, publicou em suas redes sociais um relato no qual expõe uma série de abusos cometidos por Molina contra ela enquanto ainda estavam juntos. O relato traz prints, áudios e vídeos nos quais ele a ameaça e humilha.

    No vídeo, publicado em seu Instagram no dia 10 de abril, ela começa falando que espera que o relato sirva de “alerta para outras mulheres que possam estar vivendo isso, e possam de alguma maneira encontrar forças para sair disso”.

    Procurado pela CNN, Molina negou as acusações e chamou a ex-mulher de “mentirosa” (leia abaixo).

    Jasem conta que o ex-marido não permitia que ela trabalhasse fora em algum escritório de advocacia, exercendo sua profissão como advogada.

    Molina pedia que ela trabalhasse para ele, e justificava dizendo que todo o dinheiro ganho por ele seria gasto com os dois.

    “Eu sempre trabalhei com ele em tudo. As minhas contas sempre foi ele que pagou, já que mesmo trabalhando eu não tinha um salário.

    Ele falava: ‘Me dá sua fatura do cartão, eu pago’. E até antes do divórcio ele pagava minhas faturas”, falou.

    Jasem também conta que descobriu “inúmeros casos que ele tinha fora do casamento, com diversas mulheres”. E disse que em todas as discussões ele falava que ela não era “suficiente” para ele.

    Ela mostrou um video com móveis e objetos quebrados em uma sala, e disse que ele havia quebrado suas coisas em uma das últimas brigas.

    “Eu vivi semanas de pânico e de terror”, falou Jasem.

    “Em uma briga, ele tentou me agredir e os amigos dele estavam lá. Amigos que não vão depor ao meu favor, mas seguraram a garrafa de uísque para ele não tacar na minha cabeça. Seguraram ele para não me agredir”, contou.

    “Eu não casei por dinheiro, mas permaneci nesse casamento por muito tempo por não ter onde me socorrer. Hoje eu não tenho nenhum tipo de renda, a minha situação é bem diferente da que já foi. Ele me deixou literalmente sem nada e cheia de dívidas e não presta nenhum auxílio, muito pelo contrário.”

    Outros trechos de vídeos também mostram Molina desejando que ela morra, ameaçando e amaldiçoando ela.

    “Eu vou te matar. Eu quero que você morra de câncer, você já tem, vai piorar e você vai morrer”, ele aparece falando.

    Em outro momento, é possível ver o chão sujo de sangue – que se deve provavelmente ao fato que Molina quebrou parte de uma porta de vidro – enquanto ele urina em uma bíblia pertencente à ex-mulher.

    Áudios de WhatsApp também expõem o perito falando “Morra, Janine. É a única coisa que o mundo merece, que você desapareça dele. Da minha vida você vai desaparecer, mas o mundo ganhava muito sem a tua presença”.

    A advogada também relatou que uma pergunta recorrente é o que ela fez para que ele chegasse nesse ponto. “Gente, eu não fiz nada”, disse.

    “Temo pela minha vida e pelo que ele é capaz de fazer”

    Uma nota publicada no Instagram de Janine Jasem e redigida pela sociedade de advogadas Gachet&Lance, responsável por sua defesa, diz que “toda assistência jurídica vem sendo prestada e as medidas judiciais, sejam de âmbito criminal, cível ou de família, já foram devidamente encaminhadas”.

    “Janine fez o boletim de ocorrência no mesmo dia das agressões que foram divulgadas no vídeo das suas redes sociais, a medida protetiva foi concedida e o inquérito policial, bem como o processo judicial, serão acompanhados por nossas profissionais.”

    No vídeo, Jasem cita a medida protetiva que impede Molina de se aproximar dela, mas diz que “ele insiste pois quer guarda compartilhada do Lui [seu cachorro]”.

    Um dos vídeos que ela divulgou mostra o perito ameaçando estrangular o cachorro na frente dela.

    “Eu estou com uma medida protetiva porque realmente temo pela minha vida e pelo que ele é capaz de fazer. Eu não saio de casa se meu namorado não estiver junto”, declarou.

    “A única coisa que eu espero é que seja feita a justiça. A situação em que estou emocionalmente, psicologicamente e financeiramente, por tudo, eu não desejo para ninguém.”

    Ela também justificou a exposição nas redes sociais como forma de buscar garantir a ação da Justiça.

    “Mesmo conhecendo a lei, eu ainda temo que a justiça não seja feita. Ele é uma pessoa influente. A única maneira que eu tenho hoje é usar minhas redes sociais e tentar ser ouvida de alguma maneira.”

    Outro lado

    À CNN, Molina negou as acusações contra ele e afirmou que Janine “quer fazer barulho”. “Não tem crime nenhum ali. Fala para ela apontar qual é o crime. Xingar, desejar que o outro morra, nada disso é crime. Tudo é conversa. Narrativa para cativar feminista”, disse.

    “Esse negócio do cachorro [ameaça] é palhaçada. Falei aquilo para ela ir embora. nunca faria mal para o cachorro. Estou brigando pela guarda compartilhada do cachorro. Você acha que vou prejudicar o cachorro. Eu queria que ela fosse embora. Porque ela não foi embora? Uma pessoa que se sente ameaçada que está com a porta aberta atrás, no quintal e eu estou trancado dentro de casa, porque o perigo é ela.”

    “Ela é uma mentirosa. Essa é a minha posição”, finalizou.