Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Falsa médica é presa por realizar procedimentos estéticos em Goiânia

    Renata Costa Ribeiro se apresentava como “referência em remodelação corporal” em suas redes sociais; ela também é suspeita de vender anabolizantes ilegais

    Renata Costa Ribeiro se apresentava como médica nas redes sociais; à dir., momento da apresentação dela na delegacia
    Renata Costa Ribeiro se apresentava como médica nas redes sociais; à dir., momento da apresentação dela na delegacia Reprodução/Instagram e Divulgação/Polícia Civil de Goiás

    Victor Aguiarda CNN*

    Em São Paulo

    Uma mulher foi presa em flagrante nesta segunda-feira (30) em Goiânia (GO) por suspeita de usar documentos de outra pessoa para realizar procedimentos estéticos sem a formação exigida.

    De acordo com a denúncia feita à polícia, Renata Costa Ribeiro usava o registro de uma médica no Conselho Regional de Medicina para se passar por profissional. Quem fez a denúncia foi a médica que teve o registro usado indevidamente por Renata.

    Segundo a Polícia Civil de Goiás, Renata também é acusada de falsificar documentos públicos. Em nota, a corporação informou que os agentes foram à clínica da suspeita, no setor Bela Vista, na capital goiana. Lá, ela teria se apresentado como biomédica, apesar de não possuir registro para tal.

    Durante buscas no local, os policiais encontraram o carimbo com o nome da médica que fez a denúncia, além de itens como um jaleco médico com o nome de outra pessoa, bloco de receituário e atestados médicos do Sistema Único de Saúde (SUS), além de fichas falsas de informações de pacientes.

    Também foram apreendidos documentos com assinaturas dos pacientes, produtos médicos e estéticos, como preenchedores, toxina botulínica, bioestimuladores e anabolizantes esteroides de origem não identificada. A ordem de prisão foi dada a Renata por conta dos anabolizantes, que são de venda ilegal no Brasil.

    De acordo com o delegado do caso, William Bretz, Renata assumiu, em uma conversa informal, que usava indevidamente o registro profissional de uma médica e que sua única formação na área da saúde seria em biomedicina, informação que ainda não foi confirmada pela Polícia Civil.

    Ainda segundo o delegado, até o momento, pelo menos duas vítimas passaram por procedimentos com Renata. Uma delas teve reações adversas aos procedimentos realizados pela falsa médica e precisou ficar internada.

    Em nota, o Conselho Regional de Medicina do Estado de Goiás (Cremego) alega que a atuação de falsos profissionais deve ser denunciada aos órgãos policiais e que, para evitar ser vítima de estelionatários, o Cremego orienta a população a verificar se o profissional está regularmente inscrito no conselho.

    A CNN tenta localizar a defesa de Renata, mas não obteve retorno até a publicação desta reportagem.

    Polícia apreendeu medicamentos e anabolizantes na clínica da falsa médica em Goiânia
    Polícia apreendeu medicamentos e anabolizantes na clínica da falsa médica em Goiânia / Divulgação/Polícia Civil