Fase vermelha começa a valer à noite em todo o estado de SP; veja o que abre

Novas restrições começam a valer em todo o território paulista, veja o que pode e o que não pode abrir

Ouvir notícia

 

As novas restrições para tentar conter o aumento vertiginoso no número de casos de Covid-19 no estado de São Paulo começam a valer a partir desta segunda-feira (25). 

Sete regiões estão na fase vermelha, a mais rígida do Plano São Paulo. São elas: Franca, Barretos, Presidente Prudente, Marília, Bauru, Sorocaba e Taubaté. As demais, inclusive a região da Grande São Paulo, estão na fase laranja.

A fase vermelha, porém, vai valer para todo o estado durante a noite (das 20h às 6h) em todos os dias da semana e 24 horas nos próximos dois fins de semana (30 e 31/1; 6 e 7/2). 

 

Confira o que pode e o que não pode funcionar durante a fase vermelha. 

O que abre na fase vermelha?

Apenas serviços essenciais. São eles:

  • Saúde: hospitais, clínicas, farmácias, clínicas odontológicas, lavanderias e clínicas veterinárias;
  • Alimentação: supermercados, açougues, padarias, lojas de suplemento e feiras livres, sem consumo no local. Bares e restaurantes podem funcionar somente em sistema de entrega (delivery) ou retirada;
  • Abastecimento: transportadoras, armazéns, postos de combustível e lojas de material de constrição;
  • Transporte: oficinas e locadoras de veículos, transporte público coletivo (trens, ônibus e metrô), táxis e aplicativos de transporte;
  • Segurança: serviços de segurança pública e privada
  • Construção civil e indústria
  • Meios de comunicação, serviços de call center, assistência técnica de produtos eletroeletrônicos e bancas de jornais;
  • Hotéis e serviços gerais de limpeza.

O que fecha na fase vermelha?

  • Shoppings e galerias;
  • Comércio não essencial;
  • Serviços;
  • Salões de beleza e barbearias;
  • Academias de todos os esportes;
  • Eventos, convenções e atividades culturais.

 

Mais Recentes da CNN