Filósofo Roberto Romano morre aos 75 anos, por complicações da Covid-19

'Nossa universidade lamenta profundamente o falecimento do professor Roberto Romano', disse o reitor da Unicamp, Antonio José Meirelles

O filósofo Roberto Romano
O filósofo Roberto Romano Foto: Unicamp/Divulgação

Estadão Conteúdo

Ouvir notícia

Morreu, nesta quinta-feira (22), o filósofo, escritor e professor Roberto Romano, de 75 anos, por complicações decorrentes da Covid-19. Ele estava internado desde o dia 11 de junho no Instituto do Coração (InCor), ligado ao Hospital de Clínicas da Universidade de São Paulo (USP).

De acordo com a nota do hospital, Romano “evoluiu nas últimas semanas com quadro clínico grave, que culminou em falência de múltiplos órgãos.”

Graduado em filosofia em 1973 e doutor na L’École des Hautes Études en Scienses Sociales, na França, em 1978, Romano era professor titular aposentado do Instituto de Filosofia e Ciências Humanas (IFCH) da Unicamp.

“Nossa universidade lamenta profundamente o falecimento do professor Roberto Romano”, disse o reitor da Unicamp, Antonio José Meirelles. “[Romano] sempre se caracterizou pela defesa do ensino público e das nossas instituições de fomento à ciência e tecnologia.”

Tópicos

Mais Recentes da CNN