Fim de semana deve ser de calor excessivo no Sul do país, diz meteorologista

Altas temperaturas devem aliviar na região com a chegada de chuvas na próxima semana

Duda Cambraia*João Pedro Malarda CNN

Ouvir notícia

O Sul do Brasil registrou recordes de temperatura nesta semana com a chegada de uma onda de calor na região, e o fim de semana ainda deve manter a tendência de calor excessivo, afirma Daniela Freitas, meteorologista da Climatempo.

Em entrevista à CNN Brasil, ela disse que é possível que a região, incluindo a cidade de Porto Alegre, registre novos recordes de calor. A temperatura na capital do Rio Grande do Sul atingiu 37,5º C na sexta-feira (14). Entretanto, o cenário deve aliviar na semana que vem, com a previsão do retorno de chuvas na região.

“Há um retorno da chuva, mas irregular e mal distribuída, essa massa de ar seco e quente já teve quebra, e as condições começam a mudar ao longo do fim de semana, com um pouco de chuva neste sábado e domingo, e intensificação na segunda-feira”, afirma.

Segundo Freitas, o quadro de tempo seca e qualidade do ar ruim deve melhorar momentaneamente, mas ainda não será revertido. Cerca de 262 cidades na região estão decretando situação de emergência por conta da estiagem, que atinge o Sul há alguns meses.

A massa de ar quente que atingiu o Sul e áreas da Argentina e do Paraguai faz parte de um sistema de alta pressão atmosférica. “Ele funciona como se fosse uma tampa, que impede que as frentes frias e outros sistemas frontais avancem por essas áreas e provoquem chuva e refresco nas temperaturas”, diz Freitas.

A meteorologista explica que o cenário do começo de ano no Sudeste, com muita chuva, nebulosidade e temperaturas mais amenas, assim como o calor no Sul, está ligado ao fenômeno climático conhecido como La Niña.

“Em geral, ela é o resfriamento anômalo das águas do Pacífico Central, e funciona como um regulador ou desregulador da distribuição de chuva e temperatura de boa parte do globo. No Brasil, faz com que chova menos no Sul e chova mais nas áreas do meio norte do Brasil, e é o que a gente tem acompanhado”, diz.

Para a próxima quinzena de janeiro, Freitas afirma que a tendência é de reversão desse quadro, com redução de chuvas em estados como Bahia, Minas Gerais, Espírito Santo, Goiás e Tocantins, e retorno das chuvas no sul.

“Tem muita chuva prevista também para áreas do Nordeste do país. Já temos visto rios se elevando lá por causa da chuva forte que vem ocorrendo, e até o fim dessa semana ainda devemos ter muita chuva”.

*(Sob supervisão de Layane Serrano)

Mais Recentes da CNN