Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Flávio Dino diz que R$ 150 milhões serão ofertados a municípios para apoio na segurança escolar

    Decisão foi motivada por um ataque a uma creche na cidade de Blumenau, em Santa Catarina, na manhã da quarta-feira (5)

    Luana Franzãoda CNN

    Em entrevista a jornalistas na tarde desta quarta-feira (5), o ministro da Justiça e Segurança Pública, Flávio Dino, afirmou que R$ 150 milhões serão destinados a municípios para apoio na segurança escolar.

    A verba do Fundo Nacional de Segurança Pública será colocada à disposição de estados e municípios para o fortalecimento de rondas e patrulhas escolares, e será viabilizada através de um edital.

    A decisão foi motivada por um ataque a uma creche na cidade de Blumenau, em Santa Catarina, na manhã do mesmo dia, que vitimou quatro crianças de 5 a 7 anos de idade. Outras cinco crianças foram feridas e receberam atendimento emergencial em hospitais da região.

    O suspeito se entregou à polícia, e as motivações do crime ainda não estão claras.

    Três meninos e uma menina morreram devido a ferimentos provocados por um homem de 25 anos que portava um machado e invadiu o Centro de Educação Infantil (CEI) Cantinho do Bom Pastor.

    Dino, juntamente com o ministro da Educação, Camilo Santana, anunciaram a expansão de um grupo de trabalho de formulação de uma política nacional de enfrentamento à violência nas escolas. O grupo ficará sob comando de Santana e deve ter sua primeira reunião às 10h30 da quinta-feira (6).

    Em entrevista a jornalistas, Santana lembrou o ataque a uma escola em São Paulo, ocorrido em 27 de março, que vitimou uma professora de 71 anos.

    “Na semana passada, quando ocorreu o episódio em São Paulo, nós tínhamos nos reunido para construir uma proposta interministerial para discutir ações para o enfrentamento à violência nas escolas brasileiras”, disse o ministro.

    Santana afirmou que o presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva (Lula), convocou ministros para uma reunião após receber informações sobre o incidente em Blumenau.