Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Professora de 71 anos morre após ser esfaqueada por aluno em escola de SP

    De acordo com a Polícia Militar (PM), caso aconteceu por volta das 07h20 na Escola Estadual Thomazia Montoro, no bairro Vila Sônia; episódio tem outras cinco vítimas: três professoras e dois alunos

    Carolina FigueiredoBruno LaforéJairo NascimentoLucas Schroederda CNN

    em São Paulo

    Uma professora morreu, na manhã desta segunda-feira (27), após ser esfaqueada por um aluno em uma escola estadual na zona oeste de São Paulo.

    A vítima era Elisabeth Tenreiro, de 71 anos. De acordo com o secretário de Segurança de São Paulo, Guilherme Derrite, outras três professoras e dois alunos foram vítimas deste episódio.

    “Nós temos quatro professoras e dois alunos vítimas; das quatro professoras, a Elizabeth lamentavelmente faleceu. Nós temos três professoras, uma que sofreu alguns golpes, mas encontra-se estável, e as outras duas superficiais. Dos dois alunos, um estável, já atendido, e um outro garoto em estado de choque”, disse Derrite.

    O caso aconteceu por volta das 07h20 na Escola Estadual Thomazia Montoro, uma escola de ensino fundamental II, no bairro Vila Sônia.

    O autor do ataque é um jovem de 13 anos, que era estudante do 8º ano nesta escola, que foi detido pela polícia.

    O secretário de Educação, Renato Feder, afirmou que o agressor era aluno da escola, pediu transferência, e retornou no dia 15 de março.

    Imagens de câmera de segurança mostraram aluno de 13 anos atacando professora de 71 anos com faca.
    Imagens de câmera de segurança mostraram aluno de 13 anos atacando professora de 71 anos com faca. / Reprodução

    “Durante o período de permanência dele aqui, a diretora não teve aviso de nada que chamasse atenção. Escola não abre amanhã e a gente vai decretar luto de três dias no estado. Todas não estão em estado de risco. As professora Rita de Cássia Reis, Ana Célia Rosa e Jane, que foram atingidas, não estão em risco de vida”, declarou Feder.

    As vítimas foram encaminhadas ao Hospital das Clínicas e os hospitais Bandeirantes, Universitário e São Luís.

    “A Polícia Militar foi acionada e a Civil investiga os fatos. O jovem de 13 anos de idade foi apreendido”, afirmou o governo de São Paulo, em nota.

    Em Londres para uma viagem oficial, o governador de São Paulo, Tarcísio de Freitas (Republicanos), lamentou o ocorrido em publicação no Twitter.

    “Não tenho palavras para expressar a minha tristeza com a notícia do ataque a alunos e professores da Escola Estadual Thomazia Montoro, na Vila Sônia. O adolescente de 13 anos já foi apreendido e nossos esforços estão concentrados em socorrer os feridos e acolher os familiares”, escreveu.

    Já o prefeito Ricardo Nunes (MDB) escreveu no Twitter: “Uma tragédia que nos deixa sem palavras para expressar a tristeza do ocorrido na Escola Estadual, na Vila Sônia. As forças de segurança pública e de saúde agiram imediatamente, e continuaremos oferecendo todo o suporte necessário às vítimas e suas famílias.”

    O ministro da Educação, Camilo Santana (PT), afirmou que o Ministério da Educação (MEC) se coloca à disposição para colaborar no que for possível.

    “Acompanho com consternação o episódio de violência ocorrido na Escola Estadual Thomazia Montoro, na cidade de São Paulo. Manifesto minha solidariedade aos familiares e amigos dos professores e estudantes feridos no ataque”, escreveu o ministro.

    Adolescente esfaqueia professores e alunos em escola estadual de São Paulo
    Adolescente esfaqueia professores e alunos em escola estadual de São Paulo / Jairo Nascimento / CNN