Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Fome no Brasil: ONG lança campanha nacional para ajudar 33 milhões de pessoas

    Ação é inspirada em projeto de 1993, quando país tinha 32 milhões de pessoas passando fome

    Rayane Rochada CNN

    no Rio de Janeiro

    A ONG Ação da Cidadania, fundada pelo sociólogo Herbeth de Souza, o Betinho, lança nesta sexta-feira (15) a campanha “Pacto pelos 15% com fome”. A iniciativa convida os participantes a doarem 15% do volume de vendas, R$ 15,00 ou 15 segundos de publicidade ou publicações na internet para apoiar a causa.

    A organização trabalha com a estimativa de que, hoje, há 33 milhões de pessoas passando fome no Brasil, o que equivale a 15% da população. O projeto é inspirado na vulnerabilidade registrada em 1993, quando o país tinha, então, 32 milhões de pessoas vivendo a mesma situação.

    De acordo com a entidade, em um ano, o número de pessoas sem acesso à alimentação aumentou em 14 milhões. A campanha conta com o apoio de diversas entidades, como a Central Única das Favelas, OAB Nacional, Fiocruz, Instituto Phi, Instituto Claro, Voz das Comunidades, Coca-Cola, Twitter, Eletromídia e Rock in Rio.

    As doações despencaram este ano. Em 2021, a ONG arrecadou R$ 100 milhões. Até junho de 2022, foram apenas R$ 10 milhões angariados. Deste montante, R$ 8 milhões foram destinados para as mobilizações da chuva, com ações que entregam também geladeiras, fogões, cobertores, itens de higiene e colchões. Para o enfrentamento da fome, em específico, foram recolhidos cerca de R$ 2 milhões.

    O diretor-executivo da Ação Cidadania, Rodrigo Kiko Afonso, chama a atenção para a urgência do momento.

    “São 14 milhões de novas pessoas sem acesso à alimentação em pouco mais de um ano”, ressalta. “Quem planta não tem o que comer, quem ganha um salário mínimo, também não. A fome é inaceitável. Casas chefiadas por mulheres, com crianças pequenas, famílias pretas e pardas, são as mais afetadas. A sociedade precisa firmar esse pacto na luta contra a fome”, complementa.

    Já o filho de Betinho e atual presidente do Conselho da Ação da Cidadania, Daniel Souza, destaca a importância do apoio da sociedade na causa.

    “É preciso transformar a nossa indignação em ações concretas, e entender que 15% da população brasileira passando fome é um problema de todos. Como fizemos há 30 anos, a solidariedade será a força motriz para ajudar as 33 milhões de pessoas que hoje, neste exato momento, não têm o mais básico dos direitos humanos: a alimentação”, pondera.

    Avanço da insegurança alimentar

    De acordo com o IBGE, desde 2004, a insegurança alimentar no país vinha diminuindo e estava presente em 34,9% dos lares naquele ano. O índice caiu para 30,2% em 2009 e atingiu 22,6% em 2013.

    Mas desde então, a fome vem aumentando. Dos 68,9 milhões de domicílios do país, 36,7% estavam com algum nível de insegurança alimentar, atingindo, ao todo, 84,9 milhões de pessoas, conforme dados da Pesquisa de Orçamentos Familiares (POF) 2017-2018 de Análise da Segurança Alimentar no Brasil, do IBGE.

    Na comparação com 2013, a prevalência de insegurança quanto ao acesso aos alimentos aumentou 62,4%.