Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Funai chama de “lamentável” ataque a presidente da entidade na Espanha

    Marcelo Xavier sofreu ofensas em viagem a Madri, durante assembleia que discute desenvolvimento dos povos indígenas

    O presidente da Funai, Marcelo Xavier, em visita a Barra do Bugres, no Mato Grosso
    O presidente da Funai, Marcelo Xavier, em visita a Barra do Bugres, no Mato Grosso Foto: Divulgação/Prefeitura de Barra do Bugres (11.dez.2019)

    Anna Gabriela Costada CNN

    em São Paulo

    Ouvir notícia

    A Fundação Nacional do Índio (Funai) se manifestou nesta quinta-feira (21) após o presidente da entidade, Marcelo Xavier, sofrer ataques verbais em Madri, na Espanha, durante a 16ª Assembleia Geral Extraordinária do Fundo para o Desenvolvimento dos Povos Indígenas da América Latina e do Caribe (Filac).

    Na ocasião, Xavier se retirou da sala – onde ocorria o encontro – após um ex-funcionário da entidade se levantar e proferir, em tom elevado, acusações contra o atual presidente da Funai. As imagens foram gravadas por participantes do encontro e veiculadas nas redes sociais.

    “A Funai lamenta o ocorrido e destaca que tais atitudes são irresponsáveis, violentas e antidemocráticas, inviabilizando, assim, qualquer tipo de diálogo sadio e producente, que deve ser sempre pautado no respeito entre as partes. A fundação entende que não se constroem políticas públicas na base de ofensas e argumentos destituídos de fundamento e provas. Tais atitudes não são compatíveis com o Estado Democrático de Direito”, disse o comunicado.

    A nota informa que Marcelo Xavier optou por sair do local voluntariamente, “dada a atitude hostil e agressiva do manifestante”.

    De acordo com a Funai, foram tomadas providências junto à Polícia Judiciária da Espanha. A entidade acrescentou que “os lamentáveis ataques serão objeto de ação judicial por crime contra a honra e ação de indenização por danos morais”.

    O manifestante, que não teve o nome divulgado pela Funai, foi funcionário da fundação até 2020, tendo sido exonerado na ocasião por não ter cumprido as condições de estágio probatório, segundo a nota.

    Confira a nota na íntegra:

    A Fundação Nacional do Índio (Funai) vem a público manifestar repúdio aos ataques verbais proferidos contra o presidente da fundação, Marcelo Xavier, nesta quinta-feira (21), em Madri, na Espanha, durante a XVI Assembleia Geral Extraordinária do Fundo para o Desenvolvimento dos Povos Indígenas da América Latina e do Caribe (Filac).

    A Funai lamenta o ocorrido e destaca que tais atitudes são irresponsáveis, violentas e antidemocráticas, inviabilizando, assim, qualquer tipo de diálogo sadio e producente, que deve ser sempre pautado no respeito entre as partes. A fundação entende que não se constroem políticas públicas na base de ofensas e argumentos destituídos de fundamento e provas. Tais atitudes não são compatíveis com o Estado Democrático de Direito.

    A fundação informa ainda que, sobre o caso, foram tomadas providências junto à Polícia Judiciária da Espanha. É importante ressaltar que, por motivos de segurança, o presidente da Funai optou por sair voluntariamente do local do evento, dada a atitude hostil e agressiva do manifestante. Inclusive, os lamentáveis ataques serão objeto de ação judicial por crime contra a honra e ação de indenização por danos morais.

    O manifestante que proferiu de forma agressiva os ataques verbais foi funcionário da Funai até o ano de 2020, tendo sido exonerado na ocasião por não ter cumprido as condições de estágio probatório. Por fim, a fundação reforça que, enquanto instituição pública, calcada na supremacia do interesse público, não coaduna com nenhum tipo de conduta ofensiva, repudia qualquer forma de desrespeito e segue aberta ao diálogo com os diferentes setores da sociedade.

    Assessoria de Comunicação/Funai

    Mais Recentes da CNN