Governo acrescentou camada extra de riscos ao Enem, avalia diretor de organização

O diretor ainda afirmou que a credibilidade do Enem é uma peça fundamental do exame e, quando colocada em risco, há um problema grave

Produzido por Ludmila CandalDuda Cambraiada CNN

Em São Paulo

Ouvir notícia

Em meio à suspeita de intervenção na elaboração do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), o diretor-executivo da organização Todos pela Educação, Olavo de Nogueira Filho, afirmou que o governo acrescentou uma camada extra de riscos ao exame, que já é uma operação arriscada.

“Do ponto de vista da aplicação da prova agora no domingo, não é possível afirmar que teremos problemas. Mas considerando tudo aquilo já relatado, desse processo muito intenso de instabilidade dentro do próprio Inep e dos diversos indícios de interferência na prova, há um contexto de insegurança adicional. É inegável que o governo acrescentou uma camada extra de riscos a uma prova já complexa”, afirmou Nogueira Filho.

O diretor-executivo ainda afirmou que a credibilidade do Enem é uma peça fundamental do exame e colocá-la em risco desta forma é grave.

“Toda essa discussão também gira em torno da credibilidade do Enem, que é uma prova com repercussões muito objetivas na vida de milhões de pessoas. E a credibilidade é o pilar central dessa prova. E o que sustenta essa credibilidade é a questão do sigilo. Quando há questões que colocam em risco esse sigilo, em termos de intervenções de natureza não técnica, temos um problema muito grave”, afirmou o diretor-executivo.

 

 

(Publicado por Sinara Peixoto)

Tópicos

Mais Recentes da CNN