Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Governo anuncia que vai construir presídio de segurança máxima no Rio de Janeiro

    Serão 200 vagas em um presídio e outra penitenciária do estado deve ser demolida e reconstruída; custo estimado é de R$ 85 milhões

    Interior do presídio Laudemir Neves em Foz do Iguaçu (PR)
    Interior do presídio Laudemir Neves em Foz do Iguaçu (PR) Foto: Luiz Silveira - 16.fev.2011/Agência CNJ

    Elijonas Maiada CNN em Brasília

    O governo federal vai construir um novo presídio de segurança máxima no estado do Rio de Janeiro. A obra será feita com recursos do fundo penitenciário federal.

    A decisão será anunciada oficialmente na próxima semana e foi antecipada pelo secretário nacional de Políticas Penais do Ministério da Justiça, Rafael Velasco, à CNN.

    Além da construção, o governo também pretende fazer a demolição e reconstrução da unidade Vicente Piragibe, no município do Rio de Janeiro.

    O custo da obra é estimado em aproximadamente R$ 40 milhões na construção da unidade e de R$ 45 milhões demolição e reconstrução da segunda unidade.

    Segundo o governo federal, haverá contrapartida do estado custeando parte dos valores das obras.

    De acordo com o secretário Rafael Velasco, serão pelo menos 200 vagas na penitenciária construída. “É um acordo de cooperação técnica entre o Ministério da Justiça e Segurança Pública e o Estado do Rio de Janeiro para construção de uma unidade penitenciária na Região Norte Fluminense”, explicou à CNN.

    Na segunda-feira (19), a Secretaria Nacional de Políticas Penais (Senappen), do Ministério da Justiça, vai pactuar com o Rio de Janeiro a construção da Penitenciária Estadual de Segurança Máxima do Rio de Janeiro. Uma solenidade será feita para assinatura do pacto.

    O estado do Rio de Janeiro tem, atualmente, 48.196 presos, sendo 17.557 em regime provisório, 15.724 fechado, 14.736 semiaberto e 65 em regime aberto, de acordo com dados da Senappen. Em Vicente Piragibe, onde haverá a demolição e reconstrução da nova unidade prisional, são 4.116 presos, todos em regime semiaberto.