Governo da Bahia amplia limite de público em eventos e estádios de futebol

Apresentação do passaporte da vacina é obrigatório para todos os eventos e atividades

Público nos estádios baianos vai aumentar com decisão do governo a partir desta quarta (9)
Público nos estádios baianos vai aumentar com decisão do governo a partir desta quarta (9) ESTADÃO CONTEÚDO

André Cattoda CNN

Salvador

Ouvir notícia

O governo da Bahia decidiu ampliar de três para oito mil pessoas o limite de público em eventos e atividades no estado. A medida entrou em vigor nesta quarta (9) e vale, inicialmente, até a sexta-feira da próxima semana, dia 18.

A alteração abrange diversos tipos de eventos, como casamentos, festas públicas e privadas, formaturas e feiras. Cinemas, teatros e espaços culturais poderão funcionar com a capacidade total, desde que não ultrapasse o limite de público estabelecido no decreto.

As novas normas estaduais também alteram as regras para os estádios de futebol. Com a mudança, as arenas podem ter lotação de até 50% da capacidade. Para isso, ficou definida a necessidade de controle de fluxos de entrada e saída de torcedores para evitar aglomerações.

Em relação aos atos religiosos, também ficou definida a ocupação máxima de 50% dos espaços, sendo que o público não pode superar o teto de oito mil pessoas. Há ainda o controle de entrada e saída, e segue obrigatório o cumprimento de protocolos sanitários, como uso de máscaras, álcool em gel e distanciamento social.

Para todos os eventos e atividades, a apresentação do passaporte da vacina é obrigatório. Até agora, mais de 10,4 milhões de pessoas receberam até duas doses contra a Covid-19 na Bahia, segundo dados da Agência CNN, o que representa 69,35% da população geral. A dose de reforço foi aplicada em 26,6% dos baianos.

Festas de São João

Em meio ao avanço da vacinação e à queda nos números da Covid-19, o governador da Bahia, Rui Costa (PT), afirmou nesta semana haver “uma possibilidade concreta” de serem realizadas festas de São João no meio deste ano.

As tradicionais festividades do mês de junho – classificadas entre as principais do estado, e que envolvem diretamente a capital baiana e cidades do interior – foram canceladas por dois anos consecutivos, em 2020 e 2021, por causa da Covid-19.

Mais Recentes da CNN