Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Governo do Amazonas se prepara para terceira onda da Covid-19 em maio

    Autoridades preparam reforço no sistema de saúde com habilitação de leitos de UTI e ampliação da estrutura hospitalar

    Paciente é transferido de ambulância para hospital em Manaus
    Paciente é transferido de ambulância para hospital em Manaus Foto: Bruno Kelly - 14.jan.2021/Reuters

    Natália André, da CNN, de Brasília

    Ouvir notícia

    O estado do Amazonas está se preparando para uma terceira onda da Covid-19 a partir de maio. A estratégia, que não ocorreu nas duas primeiras ondas, é o reforço no sistema de saúde com habilitação de leitos de UTI e ampliação da estrutura hospitalar, principalmente, no interior. Quem deu a previsão foi o governador, Wilson Lima (PSC), logo depois de conversar com o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, em Brasília, nesta quinta-feira (22).

    “O estado do Amazonas tem sido o primeiro a ser agravado, depois, acontece no restante do país. Assim se deu na primeira onda e nessa segunda. Nós esperamos que essa terceira não seja tão forte quanto a segunda”, afirmou Wilson Lima.

    A expectativa do governador leva em consideração o quanto o estado já avançou na vacinação e também o clima. Mesmo assim, a preparação, desta vez, será para o “pior cenário”. “Agora, estamos entrando no período de estiagem, conhecido como verão amazônico, quando há uma diminuição nas síndromes respiratórias. De qualquer forma, a gente se prepara pro pior cenário”, completou.

    Wilson Lima também disse que o plano de contingência reforça duas grandes preocupações do estado: oxigênio e kit intubação. “Hoje, o Brasil está enfrentando o problema que nós enfrentamos em janeiro e fevereiro. Atualmente, temos material para as nossas necessidades. Mas, com um aumento aqui e no restante do Brasil, não teremos”, explicou.

    O governador fica em Brasília até amanhã (23) para apresentar o plano também à OPAS (Organização Pan-americana da Saúde). O ministro Queiroga já se comprometeu em ajudar, de acordo ainda com Lima.

    Mais Recentes da CNN