Helio de la Peña: violência nas favelas apavora e pessoas normalizam

O ator, escritor e roteirista falou sobre a violência nas favelas do Rio. Em 6 meses, 17 crianças foram baleadas no Grande Rio

Da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

Em seis meses, 17 crianças foram baleadas na região metropolitana do Rio de Janeiro, segundo dados do aplicativo Fogo Cruzado. Os casos mais recentes mostram que as vítimas mais comuns da violência são crianças negras, pobres e moradoras de comunidades.

Em entrevista à CNN, o ator, escritor e roteirista Helio de la Peña afirmou que a situação “assusta e apavora, e pessoas estão normalizando”.

“Crianças negras serem atingidas não é um acaso, e sim uma consequência de políticas de concentração de renda e exclusão dos negos do movimento econômico do país. A grande massa da população das favelas é negra e, por conta disso, será a grande vítima da violência e de outros problemas”, falou.

Na avaliação do ator, além de a violência estar aumentando a cada dia, “há uma concentração de famílias pobres e pretas morando em condições insalubres e com segurança zero”.

Leia também:

Menino de 7 anos morre baleado na porta de casa na Baixada Fluminense

Menino de 11 anos morre após ser baleado por outro menor no Complexo da Maré

Governo divulga dados sobre violência policial em 2019 e nega omissão

“Você tem uma bandidagem mais armada e uma reação, muitas vezes, violenta da polícia. Entre um e outro há crianças e uma população alvo dessas chamadas ‘balas perdidas’. Mas elas [as balas] não estão perdidas, estão sendo encontradas nos corpos de crianças pobres”, analisou.

Peña refletiu ainda sobre a atuação do Estado para a situação melhorar. “Cada vez que vejo uma solução é uma solução de mais violência. E no meio há uma série de crianças inocentes que estão perdendo a vida de forma cruel e dolorosa”, disse.

 

 

Mais Recentes da CNN