Homem é condenado por andar em público e sem máscara depois de contrair Covid

Sentença foi expedida pela 2ª Vara de Adamantina, no interior de São Paulo; homem foi condenado por “grave ataque à saúde coletiva”

Ausência de máscara e desrepeito à quarentena em caso de contaminação foi punida com pagamento de indenização
Ausência de máscara e desrepeito à quarentena em caso de contaminação foi punida com pagamento de indenização Agência Brasil

Julyanne JucáRaphael Coraccinida CNN

Em São Paulo

Ouvir notícia

Um homem foi condenado no interior de São Paulo por danos morais coletivos ao não respeitar o isolamento social e medidas de prevenção depois de contrair a Covid-19. A condenação, expedida pela 2ª Vara de Adamantina, foi publicada nesta sexta-feira (21).

Em março de 2021, o homem, diagnosticado com a Covid-19, foi visto em público sem máscara de proteção e acompanhado de outras pessoas, diz a sentença.

Autoridades identificaram o homem furando a quarentena, lavraram um auto de infração e registraram boletim de ocorrência.

O réu foi condenado a pagar R$ 3 mil por não cumprir a lei de enfrentamento da pandemia.

Na sentença condenatória, o juiz, Carlos Gustavo Scarazzato, diz que houve “grave ataque à saúde coletiva da população” e que, independentemente de ter havido contaminação, fica caracterizado o dano social porque houve, de forma consciente, “a concreta exposição de pessoas a risco ilícito”.

A lei de enfrentamento à pandemia, promulgada em 2020, impõe a quarentena e isolamento social a infectados e a responsabilização em caso de não cumprimento das medidas impostas.

Para o juiz, o fato de o homem estar acompanhado e sem proteção gerou ainda o incremento de risco, o que, segundo a sentença, “configura lesão jurídica indenizável”.

O condenado ainda pode recorrer.

Cuidados básicos ajudam a prevenir a Covid-19 e a gripe:

Mais Recentes da CNN