Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Inmet emite alerta para queda acentuada de temperatura no Rio Grande do Sul

    Chuvas já deixaram 126 pessoas mortas e 441 cidades afetadas, de acordo com dados da Defesa Civil do estado divulgados na noite desta sexta-feira (10)

    Estádio Beira-Rio, do Internacional, foi atingido pelas fortes chuvas
    Estádio Beira-Rio, do Internacional, foi atingido pelas fortes chuvas Anselmo Cunha/Getty Images

    Victor Locatelida CNN*

    O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) emitiu um alerta para queda acentuada de temperaturas no Rio Grande do Sul para os próximos dias. O estado deve enfrentar uma frente fria intensa a partir da próxima segunda-feira (13).

    Seguida da frente fria prevista, uma massa de ar frio e seco deve ingressar pela região, provocando a queda acentuada das temperaturas e podendo diminuir a possibilidade de chuva na próxima semana.

    Ainda na segunda-feira, a temperatura em parte do estado não deve passar dos 13 °C. Na cidade de Porto Alegre e na região metropolitana, as máximas devem oscilar entre 16°C e 18°C.

    As temperaturas tendem a baixar mais, podendo chegar a 3 °C e 4 °C, na região da campanha e serra gaúcha pela manhã de terça-feira (14). Há possibilidade de geada nessas áreas, incluindo na fronteira com o Uruguai. Neste dia, a mínima na capital deve ser de 8 °C.

    Algumas cidades da serra gaúcha não irá registrar mais de 10 °C na terça-feira.

    O ar frio e seco ganha intensidade na quarta-feira (15). Com possibilidade de geada moderada a forte em alguns pontos, o amanhecer pode registrar de 0°C a 1°C. As mínimas ficarão em torno dos 2°C na região da campanha e serra do sudeste. Pela tarde, grande parte do estado deve registrar temperaturas baixas.

    Chuvas no Rio Grande do Sul

    As chuvas que atingem o Rio Grande do Sul desde o final de abril já deixaram 126 pessoas mortas e 141 desaparecidas, segundo os dados divulgados pela Defesa Civil do estado na noite desta sexta-feira (10).

    Dentre as pessoas em abrigos por conta das enchentes, há 71.409, enquanto outras 339.928 se encontram desalojadas.

    O número de cidades afetadas pelas chuvas é de 441.

    Tópicos

    Tópicos