Inpe nega desmonte em monitoramento do Cerrado

Instituto diz que aguarda liberação de verba para executar fiscalizações por mais quatro anos

Área desmatada na região de fronteira entre Amazônia e Cerrado em Nova Xavantina, no Mato Grosso
Área desmatada na região de fronteira entre Amazônia e Cerrado em Nova Xavantina, no Mato Grosso 28/07/2021 REUTERS/Amanda Perobelli

Marina Demorida CNN

Ouvir notícia

Mesmo com o fim do programa que financiava o monitoramento do Cerrado, que acabou em dezembro do ano passado, o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) nega que as atividades de fiscalização do bioma sejam prejudicadas.

O diretor do Inpe Clezio de Nardin informou à CNN que os recursos estão garantidos para continuidade do monitoramento até o mês de abril e que o instituto já está atrás de novos recursos, principalmente por meio do Fundo Nacional da Ciência e Tecnologia, para dar seguimento ao programa.

“Não é verdade que o Programa de Monitoramento do Cerrado Brasileiro está sendo desmontado. Pelo contrário, estamos monitoramento dos biomas brasileiros. Agora ele se chama Biomas BR MCTI [Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações]”, afirmou Nardin, que garantiu que o instituto irá monitorar todos os biomas brasileiros.

“O que se encerrou foi um financiamento do Forest Investment Program [FIP] para o bioma Cerrado. Agora estamos buscando os recursos através do Fundo Nacional da Ciência e Tecnologia para continuar esse programa. Nós temos recursos até abril deste ano. Sendo aprovada a Lei Orçamentária Anual da União deste ano, teremos recursos através do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação para financiar esse programa por mais quatro anos. Ou seja, estamos expandindo o monitoramento de biomas”, garante o diretor.

A possibilidade do monitoramento deixou grande preocupação da comunidade envolvida, principalmente, nas pesquisas relacionadas ao Cerrado. O MapBiomas, que é um consórcio formado por pesquisadores, universidades, ONGs e empresas de tecnologia emitiu uma nota manifestando essa grande preocupação com esse possível apagão de dados.

“Atenta aos sinais de que tal cenário pudesse acontecer, a equipe do MapBiomas vem desenvolvendo um Sistema de Alerta de Desmatamento (SAD) específico para o Cerrado, que pode ser ativado a qualquer momento para garantir o monitoramento do desmatamento no bioma”, afirmou o MapBiomas.

Mais Recentes da CNN