Irmã de Jairinho diz que ele e Monique tinham “desentendimentos normais”

No depoimento realizado na tarde dessa quarta-feira (14/5), a mulher diz também que nunca presenciou nenhuma agressão por parte do irmão a qualquer criança

Prisão do vereador Dr. Jairinho no Caso Henry Borel
Prisão do vereador Dr. Jairinho no Caso Henry Borel Foto: FotoArena/Estadão Conteúdo

Thayana Araújo e Pedro Duran, da CNN no Rio de Janeiro

Ouvir notícia

A irmã do vereador Jairo Souza Santos Júnior disse à polícia que ele e sua namorada Monique Menezes tinham “desentendimentos normais como qualquer casal”. No depoimento realizado na tarde dessa quarta-feira (14/5), a mulher – que se identifica como fisioterapeuta – diz também que nunca presenciou nenhuma agressão por parte do irmão a qualquer criança e nunca o viu sozinho no mesmo cômodo com Henry Borel, morto na madrugada de 8 de março.

O termo de declaração obtido pela CNN corresponde à primeira conversa da irmã de Jairinho com os investigadores da morte de Henry. Nele, ela conta que conheceu Monique em novembro, quando ele foi apresentada como namorada do irmão. 

A mulher de 42 anos diz ainda que “mantinha distância do relacionamento” dos dois por conta da “atenção demandada” por Henry à mãe. E que foi três vezes ao apartamento do casal, na Barra da Tijuca, zona Oeste do Rio de Janeiro, além de terem passado juntos um carnaval em Magaratiba, cidade turística do litoral fluminense.

Sobre a morte de Henry, ela diz ainda que o irmão ligou para a mãe dos dois por volta das cinco horas da manhã do dia 8 de março dizendo que o menino havia passado mal e a família dele foi ao hospital. “Depois, quando o conteúdo do laudo de exame de necropsia veio a público pela imprensa, Jairinho lhe disse que acredita que tenha sido uma queda, porém reafirmou que estava dormindo e que não sabe ao certo o que aconteceu”, diz o termo assinado pela fisioterapeuta.

Tópicos

Mais Recentes da CNN