Jornalista esfaqueado em Brasília relata melhora e agradece apoio: “Fico sem palavras”

Repórter da TV Globo, Gabriel Luiz chegou a voltar para UTI por conta de "picos fortes de febre, com calafrios", mas já teve alta e está no quarto

Gabriel Luiz, repórter da TV Globo esfaqueado em Brasília
Gabriel Luiz, repórter da TV Globo esfaqueado em Brasília Reprodução/Instagram

Léo Lopesda CNN

em São Paulo

Ouvir notícia

O repórter da TV Globo, Gabriel Luiz, publicou no Twitter, nesta sexta-feira (29), uma mensagem agradecendo o “carinho, a torcida e as orações” que recebeu. Ele foi atingido por 10 facadas, no último dia 14, durante uma tentativa de assalto próximo ao prédio onde mora, em Brasília.

“Vocês não imaginam o tanto que isso faz a diferença! Fico sem palavras com tanto de gente que me quer bem”, disse.

No Twitter, o jornalista também relatou que precisou voltar a ser internado temporariamente na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) por conta de “picos fortes de febre, com calafrios” que teve.

Porém, menos de uma hora após as primeiras publicações, Gabriel contou que recebeu alta da UTI e estava voltando para o quarto.

Após sofrer perfurações no abdômen, braços e pescoço, Gabriel disse que “cada dia no hospital tem sido um desafio diferente”.

“Há dias de batalha e de descanso. Estou nas mãos dos melhores e, com base no que os médicos me relatam, estou confiante de que a minha saída tá agora bem mais perto do que longe”, afirmou.

Ele ainda contou que aos poucos vem retomando sua rotina. “Andando sozinho normalmente, lendo, cantando, jogando dominó e caprichando nos trocadilhos ruins. E meu foco de hoje é a janta: pizza marguerita. Quer coisa melhor?”, escreveu.

Polícia do DF vê tentativa de latrocínio em ataque

A Polícia Civil do Distrito Federal anunciou que investiga que o crime cometido contra o repórter da TV Globo Gabriel Luiz, de 29 anos, foi uma tentativa de latrocínio – roubo seguido de morte. Dois suspeitos foram detidos: um menor de idade, de 17 anos, e outro de 19.

O adolescente foi encaminhado à Delegacia da Criança e do Adolescente onde foi ouvido. Já o comparsa foi preso em flagrante nesta noite e prestou depoimento a agentes da 3ª DP (Cruzeiro). Segundo o delegado-chefe Douglas Fernandes, ambos confessaram a autoria do ataque. Eles disseram que não conheciam o jornalista e afirmaram que estavam sob efeitos de drogas antes do ocorrido.

“Disseram que não sabiam quem era a vítima e disseram que não combinaram previamente que iam cometer um roubo ontem. Usaram rupinol [comprimido usado no golpe conhecido como ‘boa noite Cinderela’]”, declarou.

Fernandes ressaltou que, apesar da linha de investigação ter concluído que foi tentativa de latrocínio, a polícia não descarta a participação de uma terceira pessoa.

“Nesse caso, temos a vítima em recuperação, a arma do crime, a carteira subtraída, o celular subtraído, os dois indivíduos que aparecem nas filmagens, a confissão dos dois. O caso está está próximo de ser um latrocínio tentado”, reforçou. “Mas não descartamos ainda eventual participação de outras pessoas”.

De acordo com o delegado, o suspeito de 19 anos foi o responsável por esfaquear Gabriel enquanto o adolescente aplicou um golpe de mata-leão e roubou os objetos do jornalista. O delegado afirmou que, em depoimento, ambos demonstraram arrependimento após o crime.

O delegado Peter Ranquetat, que atuou no caso do Gabriel ainda nesta madrugada, afirmou que ele será ouvido “assim que apresentar condições”. “Vamos colher o depoimento, mas acreditamos que tudo o que apuramos até hoje será corroborado”, disse.

Mais Recentes da CNN