Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Jovem é apreendido com símbolos nazistas após arremessar bomba caseira em escola em Monte Mor (SP)

    Na casa dele, foram encontradas uma arma de airsoft e material alusivo ao nazismo; policiais também apreenderam o computador do adolescente para realização de perícia

    Lucas RochaCarolina FigueiredoBeatriz Carneiroda CNN

    em São Paulo

    Um adolescente de 17 anos foi apreendido após arremessar uma bomba caseira pela janela em uma escola na manhã desta segunda-feira (13), em Monte Mor, no interior de São Paulo.

    Com o jovem, que vestia uma braçadeira com uma suástica nazista, foi apreendida uma machadinha e um coquetel molotov. Na casa dele, foram encontradas uma arma de airsoft e material alusivo ao nazismo. Os policiais também apreenderam o computador do adolescente para realização de perícia. À CNN, a Secretaria de Segurança Pública (SSP) informou que aguarda a finalização do boletim de ocorrência e que foi encontrada também uma foto do líder nazista Adolf Hitler com o adolescente.

    De acordo com a SSP, o artefato chegou a explodir em um vaso sanitário, mas não foram registrados feridos no incidente.

    O veículo usado no crime foi localizado por policiais militares na rua Barciliano. A escola municipal Professor Antônio Sproesser foi periciada e o caso está sendo registrado na delegacia de Monte Mor, onde será investigado. O policiamento no entorno do estabelecimento de ensino foi intensificado, segundo a SSP.

    Em nota, a Prefeitura de Monte Mor informou que o crime foi um fato isolado e que o jovem foi apreendido pela Guarda Civil Metropolitana (GCM) e se encontra no momento à disposição da polícia judiciária.

    A guarda municipal foi acionada pelos gestores da escola municipal Vista Alegre, que fica no mesmo prédio onde também funciona, de forma compartilhada, as atividades da escola estadual Professor Antonio Sproesser.

    Segundo a prefeitura, não há nenhuma referência a outros ataques em outras escolas. Além disso, a segurança em escolas municipais foi reforçada pela Secretaria de Segurança, por meio da GCM.

    A Secretaria da Educação do Estado de São Paulo (Seduc-SP) lamentou o ocorrido e ressaltou que não houve nenhum ferido. Em nota, a Seduc-SP afirmou que a Diretoria de Ensino de Capivari e a unidade escolar estão à disposição das autoridades para auxiliar na investigação. Além disso, a segurança da unidade será reforçada com o apoio da ronda escolar.

    Segundo a secretaria, a escola é compartilhada com o município, sendo que as aulas da rede estadual ocorrem no período da tarde e noite. As aulas para a rede estadual deverão ocorrer normalmente após a perícia ser realizada.