Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Jovens mortos em BMW: saiba quem são e o que se sabe sobre o caso

    Principal linha de investigação é de intoxicação de vítimas por monóxido de carbono, que pode ter vazado do ar condicionado para dentro do carro

    Jovens foram encontrados mortos em uma BMW em Balneário Camboriú
    Jovens foram encontrados mortos em uma BMW em Balneário Camboriú Reprodução

    Da CNN

    Os quatro jovens encontrados mortos em uma BMW em Balneário Camboriú, litoral de Santa Catarina, na manhã desta segunda-feira (01) podem ter morrido por intoxicação causada por monóxido de carbono. Essa é a principal linha de investigação da polícia catarinense para encontrar a causa da morte de Gustavo Pereira Elias, de 24 anos, Tiago de Lima Ribeiro, 21, Karla Aparecida dos Santos, 19, e do adolescente Nicolas Kovaleski, de 16 anos.

    Segundo o delegado Bruno Effori, responsável pela investigação, uma perícia preliminar no veículo já identificou uma perfuração no cano de escape, entre o motor e o painel. “Isso estaria jogando monóxido de carbono para dentro do carro, que permaneceu ligado por horas, com os jovens dentro, enquanto aguardavam a passageira. Câmeras de segurança devem confirmar, mas estimamos em cerca de 3 horas”.

    Os jovens passaram a virada do ano em Balneário Camboriú com familiares que seguiram em um segundo veículo para casa, em São José, na região da Grande Florianópolis.

    O delegado deve ouvir todas as testemunhas nas próximas horas e ressalta que as investigações ainda não são conclusivas. “Além dos laudos periciais e resultados dos exames, faremos a oitiva de todos que estiveram com os jovens, para confirmar a causa das mortes e a eventual participação de terceiros, provavelmente na intoxicação, já que não havia sinais de violência.”

    Monóxido de Carbono

    O professor livre docente da faculdade de medicina da USP e coordenador do programa de residência em cardiologia do hospital Sírio Libanês, Augusto Scalabrini Neto, explica que o monóxido de carbono se liga na hemoglobina e impede que ela seja oxigenada.

    “É como se você estivesse em um ambiente sem oxigênio. O coração para, você morre asfixiado. É a mesma situação de casos de pessoas que morrem com a lareira ligada, o mecanismo é o mesmo”, afirma.

    Ele destaca que a exposição ao gás é grave e tem alto índice de mortalidade. No entanto, em alguns casos, a intoxicação pode ser tratada por meio de ventilação efetiva e de alguns antídotos.

    Em relação à morte dos jovens em Santa Catarina, o médico avalia que é possível ter ocorrido um vazamento da combustão para dentro do veículo.

    “É um gás quase sem cheiro […] Começa com náusea, vômito, tontura, ficam sem consciência e morrem”, conclui.

    Entenda o caso

    Quatro pessoas morreram em um carro importando na manhã desta segunda-feira em Balneário Camboriú, litoral de Santa Catarina.

    O SAMU e o Corpo de Bombeiros chegaram a prestar atendimento, mas as vítimas, três homens e uma mulher, não resistiram. Segundo os Bombeiros, as vítimas estavam em parada cardiorrespiratória.

    Uma mulher, que também estava no carro, sobreviveu. As vítimas estavam em uma BMW com placa de Belo Horizonte, capital de Minas Gerais.

    Segundo o Corpo de Bombeiros de Santa Catarina, o chamado aconteceu por volta de 07h30 da manhã. As pessoas que estavam no carro foram atendidas por equipes do Samu e do Corpo de Bombeiros durante 40 minutos, quando a equipe médica do SAMU declarou óbito das vítimas.

    O Corpo de Bombeiros diz, ainda, que todas as equipes de socorro de Balneário Camboriú foram utilizadas no atendimento dos jovens. Após finalizar os procedimentos, os Bombeiros acionaram a PM, a Polícia Civil e a Polícia Científica.