Júri para réus por morte de Marielle só deve ocorrer no fim de 2021 

Antes do júri ser montado, o Tribunal de Justiça do Rio ainda precisa analisar um recurso movido pela defesa de Ronnie Lessa contra a decisão que o tornou réu

Leandro Resendeda CNN

Ouvir notícia

 

Acusados pela morte de Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes, os ex-policiais Ronnie Lessa e Élcio de Queiroz só devem ir a júri popular no final de 2021, de acordo com previsão de investigadores e advogados ouvidos pela CNN. Antes do júri ser montado, o Tribunal de Justiça do Rio ainda precisa analisar um recurso movido pela defesa de Ronnie Lessa contra a decisão que o tornou réu, em março deste ano.

A morte de Marielle completa 1000 dias amanhã. Ronnie e Élcio foram presos um ano depois do crime, em março de 2019, mas as investigações em torno de um possível mandante ainda não foram concluídas.

Leia e assista também

CNJ investigará desembargadora suspeita de espalhar fake news contra Marielle

Justiça dá 24 h para Facebook e Twitter removerem ofensas contra Marielle

O recurso feito pela defesa de Ronnie Lessa foi apresentado em julho à Justiça do Rio. No documento, de 51 páginas, os advogados argumentam que não há prova técnica e nem testemunhal de que o ex-policial cometeu o crime.  Segundo as investigações do Ministério Público e da Polícia Civil, Lessa efetuou os disparos que tiraram a vida da vereadora e de seu motorista no dia 14 de março de 2018, e Élcio de Queiroz era o motorista do carro usado no duplo homicídio. 

Mais Recentes da CNN