Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Justiça de SP negou catraca livre e impôs multa de R$ 500 mil em caso de descumprimento

    Liberação de passagens para usuários "afronta o princípio norteador da liberdade econômica, destoa dos princípios do movimento paredista, impondo desequilíbrio na relação Capital x Trabalho", segundo decisão do desembargador Celso Furtado de Oliveira

    Passageiros encontraram quatro linhas de metrô fechadas
    Passageiros encontraram quatro linhas de metrô fechadas Ettore Chiereguini/Agif Agência de Fotografia/Estadão Conteúdo

    Leandro Resende

    Em manifestação enviada à Justiça do Trabalho, o sindicato dos metroviários solicitou que o Metrô não cobrasse passagem dos usuários nesta terça-feira (03) como forma de evitar a paralisação dos serviços de quatro das seis linhas do sistema na cidade de São Paulo.

    Em decisão dada na segunda-feira (02), o desembargador Celso Furtado de Oliveira afirma que o Sindicato dos Metroviários informou que “se o Metrô aceitasse trabalhar com as catracas livres, exerceriam suas atividades regularmente no dia marcado para a greve”.

    A manifestação foi feita pelo sindicato em um recurso à decisão que obrigou a disponibilização de 100% dos trabalhadores nos horários de pico do serviço.

    Ao negar o pedido da catraca livre, o desembargador impôs multa de R$ 500 mil aos três sindicatos que fazem a paralisação hoje.

    “Portanto, a determinação pela via judicial para liberação de catracas, motivado pela comutação da realização da greve, além de afrontar o princípio norteador da liberdade econômica, destoa dos princípios do movimento paredista, impondo desequilíbrio na relação Capital x Trabalho”, diz o texto.

    Linhas em funcionamento:

    • Linha 4–Amarela (metrô/ViaQuatro): de Vila Sônia até Luz
    • Linha 5–Lilás (metrô/ViaMobilidade): de Capão Redondo até Chácara Klabin
    • Linha 8–Diamante (trem/ViaMobilidade): de Itapevi até Júlio Prestes
    • Linha 7–Rubi (CPTM): de Luz até Caieiras (Operação Parcial)
    • Linha 9–Esmeralda (trem/ViaMobilidade): de Osasco até Bruno Covas/Mendes–Vila Natal
    • Linha 11–Coral (CPTM): de Luz até Guaianases (Operação Parcial)

    Linhas paralisadas:

    • Linha 1–Azul (Metrô)
    • Linha 2–Verde (Metrô)
    • Linha 3–Vermelha (Metrô)
    • Linha 15–Prata (Metrô)
    • Linha 10–Turquesa (CPTM)
    • Linha 12–Safira (CPTM)
    • Linha 13–Jade (CPTM)