Justiça nega pedido de vizinha de Doria sobre publicações de suposta festa

Vídeos foram publicados na internet, viralizaram rapidamente e passaram a ser divulgados como uma possível festa na casa do filho do governador João Doria

Uma queixa-crime por difamação foi registrada na polícia pelo governador contra a empresária
Uma queixa-crime por difamação foi registrada na polícia pelo governador contra a empresária Foto: Paulo Guereta/O Dia/Estadão Conteúdo

José Brito, da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

O Tribunal de Justiça de São Paulo negou, nesta quarta-feira (10), o pedido de Alessandra Maluf para que fossem retiradas das redes sociais publicações do governador paulista, João Doria (PSDB), nas quais ele cita o nome da empresária, que é sua vizinha, e a acusa de espalhar notícias falsas.

A empresária prestou depoimento, também nesta quarta-feira, na Divisão de Crimes Cibernéticos do Deic (Departamento Estadual de Investigações), da Polícia Civil. Há cinco dias, Alessandra acusou o filho de Doria de promover uma comemoração em um imóvel dele em meio à pandemia

O primeiro vídeo foi feito da janela da mansão de Alessandra, que fica em frente ao imóvel denunciado, no Jardim Europa. As imagens mostram a rua onde o governador mora. 

“Filho do Doria fazendo festa. Tá lotado. Festa com som. Aqui é a casa do Doria e aqui é o filho. As polícias tudo lá pra proteger ele, né? E aqui o filho dando festa em plena pandemia. Muito bem, com música ao vivo, tá? Muito bem. Parabéns! Ele fecha o país, mas o filho tá dando uma festa do lado da casa dele. Bem legal! Música ao vivo, a vida continua pra ele”, diz Maluf no vídeo. 

Em uma segunda gravação, já na calçada, Alessandra fala sobre a movimentação policial que acontece do outro lado da rua. “Os carros entram pela rua de trás. Olha a polícia guardando a festa do Doria. Eu juro que eu vou tocar a campainha”, afirma a empresária. 

Queixa-crime

Os vídeos foram publicados na internet, viralizaram rapidamente e passaram a ser divulgados como uma possível festa na casa do filho do governador João Doria, em um momento em que as restrições em São Paulo aumentavam. 

Uma queixa-crime por difamação foi registrada na polícia pelo governador contra Alessandra. Na delegacia, a empresária confirmou ser autora da gravação, disse também que, por conta do barulho de vozes e palmas na casa vizinha, lhe pareceu ter mais de 10 pessoas no local e que, inclusive, viu duas pessoas saindo da residência e pegando um carro por aplicativo. 

Procurada pela CNN, Alessandra disse que não tinha ideia de que os vídeos tinham viralizado nas redes sociais e chegado ao governador, que foi até o local.

“Chegam os carros pretos enfileirados. Desce o pessoal aqui, todos os seguranças aqui, desce o governador sem a máscara, depois que ele vai pegar a máscara, por isso que na foto ele tá sem a máscara e ele já vem com o dedo e falou: ‘Você que tá filmando? Você está filmando isso?’ Eu nem sabia que estava circulando vídeos. Foi ameaçador, inclusive. Foi a única foto que ela (amiga) conseguiu tirar. A hora que ele está com o dedo em cima de mim”, disse Maluf. 

Alessandra, que mora no local há três anos, afirmou que as festas na casa vizinha são recorrentes. Doria, no entanto, negou que seu filho tenha qualquer ligação com o imóvel, e afirmou que ele estava fora de São Paulo no dia que os vídeos foram gravados.

O governador afirmou também que foi à casa tomar providências. No local, ele afirmou ter descoberto que a suposta aglomeração, na verdade, se tratava de um karaokê entre amigos. 

Atriz se envolve na história

Na noite de segunda-feira (8), a atriz Mariana Rios também se pronunciou sobre o caso e afirmou ser dela a casa apontada pela empresária. 

“Eu moro aqui há dois anos. Estávamos eu mais três melhores amigos cantando com o som ligado. O governador bateu na porta da casa com outras pessoas que estavam apontando todas essas mentiras. Eu abri a porta com os meus três amigos do lado. ‘O que está acontecendo? Estão dizendo que aqui está tendo uma festa’. Eu abri a porta e perguntei se queriam entrar. Eu não entendo o que está acontecendo. Eu estou dentro da minha casa, cantando o meu karaokê”, contou a atriz.  

Os advogados da atriz apresentaram uma declaração por escrito de Mariana à Polícia Civil, na qual ela reafirmou o relato dado em sua rede social.

Registro em nome dos filhos

Em consulta ao 13º Cartório de Registro de Imóveis, a casa na qual Mariana Rios mora e onde teria acontecido a suposta festa está registrada, desde julho de 2017, à CFJ Administração Ltda – uma holding em nome dos filhos do governador. 

Na lista de bens declarados ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral) para a campanha eleitoral de 2018, João Doria apresentou R$ 76.800.000,00 em cotas dessa mesma empresa.

Mais Recentes da CNN