Justiça tentará intimar novamente Flordelis a usar tornozeleira eletrônica

Mandado foi expedido na sexta-feira (25) depois de o desembargador Celso Ferreira Filho manter a decisão de monitorar a deputada federal

Paula Martini, da CNN, no Rio de Janeiro

Ouvir notícia

Após não encontrar a deputada federal Flordelis (PSD-RJ) em dois endereços na semana passada, a Justiça do Rio vai procurar a parlamentar novamente na casa onde ela mora em Niterói, na Região Metropolitana do Rio.

O objetivo é entregar um novo mandado intimando a colocação da tornozeleira eletrônica na deputada.

A residência localizada no bairro Badu, em Niterói, é a mesma onde o pastor Anderson do Carmo foi morto em junho do ano passado. Flordelis é acusada de ser a mandante do crime, e só não foi presa em agosto por causa da imunidade parlamentar.

O mandado foi expedido na última sexta-feira (25), de acordo com o Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro (TJ-RJ), um dia após o desembargador Celso Ferreira Filho manter a decisão de monitorar a deputada federal por tornozeleira eletrônica.

Assista e leia também:
Justiça nega pedido de Flordelis para revogar uso de tornozeleira eletrônica
Flordelis: entenda o caso da deputada acusada de mandar matar o marido
Após intimação, Flordelis não coloca tornozeleira eletrônica

Deputada Flordelis
Deputada Flordelis durante reunião na CCJ
Foto: Flordelis – 12.nov.2019 / Facebook

A defesa havia pedido a revogação da medida, decretada no dia 18 de setembro pela juíza Nearis dos Santos, da 3ª Vara Criminal de Niterói.

No entanto, o desembargador entendeu que o uso da tornozeleira é necessário porque Flordelis não se apresentou espontaneamente para instalar o equipamento. Ele também manteve o recolhimento domiciliar noturno da parlamentar entre 23h e 6h.

No dia 22 de setembro, um oficial de Justiça esteve na mesma casa de Flordelis, em Niterói, mas foi informado que a parlamentar estava em Brasília. Dois dias depois, ela também não foi encontrada na capital federal e informou ter viajado de volta para o Rio de Janeiro.

Após receber a intimação da Justiça, a deputada terá um prazo de até 48 horas para se apresentar à Secretaria de Administração Penitenciária e colocar a tornozeleira eletrônica.

Mais Recentes da CNN